Como reconhecer um imóvel (realmente) de alto padrão 26 Nov 2018


Dependendo da localização imóveis de médio padrão chegam a custar milhões de reais; uma série de regalias, porém, diferenciam imóveis de alto padrão?

Com a valorização imobiliária, muitos imóveis pequenos ou de médio padrão já valem alguns milhões de reais. Mas se o preço não é mais o que define um imóvel de alto padrão, como reconhecer uma casa ou um apartamento que é realmente de alto luxo?

Ao contrário do que pode parecer, a metragem, por exemplo, não é um parâmetro fundamental. “Existem muitos apartamentos de alto padrão que estão construídos em lotes menores, principalmente em bairros valorizados”, diz Gabriela Villas Fernandes, diretora administrativa da Imóvel A, uma imobiliária especializada no segmento de luxo. Gabriela aponta algumas regalias e diferenciais que definem um imóvel de alto padrão.

Localização – Imóvel só é de luxo se estiver cercado por outros como ele. Um dos primeiros pontos que diferencia um apartamento ou casa de altíssimo padrão é o bairro em que ele está, que deve ser reconhecidamente nobre.

Arquitetura de grife – Hoje, alguns arquitetos se destacam no mercado imobiliário de alto padrão e ter um deles assinando a obra pode acrescentar alguns bons números ao preço de um imóvel. Gabriela cita nomes como Marcos Tomanik, Israel Rewin e Bí Crisóstomo. A mansão da foto foi projetada por Marcos Tomanik e tem 2.000 metros quadrados de área construída. Vale cerca de 27 milhões de reais

Acabamento – O material utilizado para pisos e paredes, por exemplo, também é levado em consideração na hora de tornar um imóvel especial. Os materiais preferidos dos clientes classe A são o mármore importado e madeiras nobres. A foto mostra casa projetada por Bí Crisóstomo, uma das quatro suítes com closets tem dois banheiros. O valor estimado é de 3,7 milhões de reais

Área de lazer – No caso dos prédios, piscinas adulto e infantil não são mais o suficiente. Hoje existem regalias como spas, piscina com raia aquecida, academia e cinema.

Serviços – Não basta ter a estrutura de spa. Hoje alguns edifícios já oferecem o serviço propriamente dito, com massagens especiais, por exemplo. Outro serviço que já está presente nos edifícios de altíssimo padrão é o de concierge, um funcionário que trabalha como um assistente para facilitar a rotina dos moradores. O apartamento projetado por Pablo Slemenson tem 501m² de área privativa e vale 6,5 milhões de reais

Automação – Segundo Gabriela, hoje já existem até aplicativos para smartphones que, conectados ao sistema da casa, permitem que o morador ligue a banheira e coloque a água para aquecer antes de pisar em seu lar doce lar. Outras modernidades como o controle de luzes e segurança pelo telefone também já é possível. O prédio da foto tem unidade com 1.409 m² de área privativa que vale 20 milhões.

Lilian Sobral

Fonte: Exame