Tudo o que você precisa saber antes escolher um imóvel na web 06 Apr 2019


Várias dúvidas assombram nossos leitores na hora de escolher um imóvel na internet, para auxiliar nessas questões separamos algumas informações cruciais que vão lhe direcionar neste momento tão importante. Então como faço para fazer um negócio seguro e com preço justo?

A Equipe DreamCasa preparou algumas dicas para lhe auxiliar, acompanhe:

1 - Buscando na internet:

Hoje cerca de 99% dos clientes não saem de casa para olhar um imóvel sem que já tenha pesquisado na internet, nesta vastidão da web existem milhares de anunciantes, incontáveis imobiliárias e consultores imobiliários.

Muitos clientes no primeiro momento da escolha do imóvel, inicia a busca de forma orgânica, ou seja; em buscadores abertos como o Google.

Como existem milhões de anúncios, o primeiro passo é definir o tipo de negócio que deseja fazer: alugar ou comprar, os termos digitados para iniciar a busca mais comuns são:

alugar – alugar apartamento – imóveis à venda – comprar casa em - comprar apartamento – venda imóveis – apartamento a venda – imóveis para locaçãoimóveis para venda... etc

A fase seguinte é definir o tipo de imóvel desejado:

Casa, apartamento, chácara, loft, prédio, fazenda, casa em condomínio, imóvel na planta, chalé, quitinete, apartamento de um quarto, apartamento cobertura, etc...

Mas estes tipos de busca, embora sejam os mais registrados pelo Google, são muito genéricos, trazem milhares de resultados que só vão confundir sua cabeça, então a dica é:

Especifique o tipo de imóvel, depois o tipo de negócio que deseja fazer e a localidade, por exemplo:

Alugar apartamento em Copacabana – assim os resultados serão filtrados especificamente para os apartamentos disponíveis para locação na região escolhida.

2 – Achei um imóvel interessante, e agora?

Muitas vezes o mesmo imóvel está anunciado diversas vezes na web, por anunciantes diferentes e o mais importante: com preços diferentes. Depois de alguns dias de busca na internet, você já terá pré-definido um tipo de imóvel que deseja, o próximo passo é comparar:

Se encontrou por exemplo 5 imóveis semelhantes, na mesma região e com preço parecido; compare agora os valores por metros quadrados, talvez um imóvel seja de valor anunciado um pouco mais baixo, porém é bem menor que o outro, então o valor do m² é quem vai definir qual imóvel está com o melhor custo-benefício.

Outra coisa a se observar é o valor do condomínio, especialmente quando se tratar de uma locação. Geralmente, quanto mais perto do mar, ou quanto menos unidades o empreendimento tiver, maior será o valor do condomínio.

3- Visitando o imóvel:

Antes de pensar em agendar uma visita, é importante qualificar o anunciante.

É um corretor credenciado?  Será uma imobiliária legalizada? Eles estão prontos para acompanhar o processo até o fim com segurança e legalidade?

-Verifique se o anunciante é um corretor, imobiliária ou proprietário e tenha muita atenção com este último, pois corretores e imobiliárias você pode verificar de forma muito simples acessando o site do CRECI da região e confirmar se é um profissional legalizado ou não.

No caso do proprietário, é mais complicado, porque você só conseguirá algum tipo de “credencial” ou comprovação de que a pessoa realmente possui a propriedade de forma que possa negociá-la, nas fases finais da compra ou locação – neste caso, aconselhamos que contrate um despachante para verificar toda a documentação do imóvel.

4 - Comprar ou alugar?

Se possível, alugar primeiro e depois comprar (nem sempre é possível, talvez o imóvel não esteja disponível para locação, ou pode ser um imóvel na planta) mas se for possível, faça a locação primeiro:

Vários problemas podem surgir em um imóvel alguns meses depois da mudança, por exemplo você descobre um vizinho problemático, ou um restaurante muito próximo que enche sua casa de fumaça...

Existem várias histórias de pessoas que compraram um imóvel, e que posteriormente mesmo apresentou diversos problemas, por exemplo; excesso de humidade, infiltrações, piso com defeito, vazamentos em geral, instalações elétricas defeituosas dentre outros. Por isso, se for possível alugar o imóvel antes de desembolsar um investimento para compra-lo, o que talvez você não consiga fazer novamente em tão pouco tempo, pode ser uma solução preventiva.

Depois de pelo menos um ano morando no imóvel, você saberá se as instalações te atendem, se as vias de tráfego são boas, pois a mobilidade é um fator determinante para se ter qualidade de vida. Neste tempo você conhecerá de perto os vizinhos, os supermercados e escolas das redondezas, há este ponto já poderá decidir com mais base se realmente deseja residir no local de forma permanente.

Quando for escolher um imóvel, considere suas necessidades futuras e atuais; tamanho do imóvel, localização etc.

5– Na hora de fazer negócio - fique atento aos preços:

O valor de locação, de venda e financiamentos podem ser reajustados para mais ou para menos, mas para isso existem fatores e métricas específicas, para isso fique de olho nas notícias que envolvam as siglas:

ITBI – FGTS – SBPE – SFH – INCC – RI – VGV – TR – SAC – IGPM

Desta forma, você conseguirá julgar melhor se está fazendo um bom negócio e se este é o melhor momento para tal.

Sabendo por exemplo que o IGP-M baixou no período, você poderá propor um valor de locação abaixo que o anunciado, pois baseado na queda deste índice, os valores de locação devem baixar no período.

6 – Compra planejada – evite surpresas

Especialmente antes de comprar um imóvel na planta, onde existem várias taxas posteriores, faça uma planilha qualificada, com TODOS os gastos, taxas, e imprevistos que possam ocorrer. Muitos compradores que financiam os imóveis perdem o financiamento não porque não podem arcar com as parcelas, mas justamente pelas “surpresas” encontradas no meio do caminho.

Dica: evite valores de parcelas variáveis como as semestrais, tente diluir os valores em parcela fixa, assim conseguirá definir melhor se está ou não dentro do seu orçamento a logo prazo.

Tenha informações como: Vou pagar juros de obra? Tem parcelas anuais? Tem parcelas semestrais? Qual será o valor das chaves? Quando começarei a pagar o condomínio? E a escritura do imóvel, quanto tenho que pagar? Tem alguma despesa que ainda não listei?

Pegue todas as informações possíveis, e o total disso não pode ultrapassar 30% de sua renda familiar mensal, até porque, o banco não irá a provar um financiamento que comprometa mais que esse percentual da renda familiar comprovada.

7 - 100% financiado! ... Só 10% de entrada! 

Muito cuidado com esses termos, pois os bancos até podem financiar 100%... do valor da avaliação do imóvel.

E se o imóvel for avaliado abaixo do valor que estou comprando? Essa diferença deverá ser paga diretamente a construtora ou proprietário, então, tenha sempre uma entrada, não tente comprar um imóvel sem que tenha pelo menos 20% do valor pedido, seja para dar de entrada ou para garantir todo o trâmite com os custos que o fazem jur.

Mesmo que não seja necessário pagar um percentual no ato da aquisição do financiamento, esse dinheiro poderá ser a diferença entre concluir com sucesso a compra ou perder o imóvel na fase de aquisição... lembra das “surpresas” mencionadas no tópico acima? Previna-se.

8 - Vou comprar um imóvel, e agora? Quais documentos serão necessários?,

Segue a lista do básico, e que não podem faltar:

Certidão de ônus reais - Certidão negativa de IPTU e da Situação Enfitêutica – Certidão Vintentária - Distribuição Cível - Justiça Federal - Justiça do Trabalho - Receita Federal - Certidão de Interdição e Tutela

9 - Escolha um portal imobiliário confiável

O Portal DreamCasa trabalha exclusivamente com imobiliárias e profissionais credenciados, de forma a minimizar os riscos na aquisição de um imóvel. Procure um profissional habilitado, assim, existem órgãos específicos onde poderá recorrer, caso precise.

 

Fonte: Dreamcasa / Exame / Creci / Wikipedia