5933 Apartamentos à venda - RJ

Camboinhas, Niterói - RJ

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 75m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 2 1 2 75 0
São Francisco, Niterói - RJ

Apartamento à Venda com 4 Quartos, 170m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
4 3 4 3 170 0
R Real Grandeza - Botafogo, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 75m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 2 1 75 75
Rua Eulino Nogueira, 400 - Campo Grande, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 59m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 2 1 59 59
Rua São Clemente 347 - Botafogo, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 221m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 3 2 221 221
R Cachambi - Cachambi, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 55m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 2 1 55 55
Rua Visc. de Abaeté - Vila Isabel, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 78m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 3 1 78 78
Avenida Salvador Allende 3200 - Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 134m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 3 4 2 134 134
Rua Prudente de Moraes - Ipanema, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 86m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 2 2 86 86
Pendotiba, Niterói - RJ

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 72m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 2 1 72 0
Rua Visconde de Abaete - Vila Isabel, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 81m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 2 1 81 81
Rua Coração de Maria - Meier, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 89m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 2 1 89 89
Avenida Vice-Presidente José Alencar, 1515 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 115m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 3 1 115 115
Rua Ademir Martins - Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 290m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 3 4 3 290 290
Avenida Vice-Presidente José Alencar, 1455 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 4 Quartos, 145m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
4 4 5 2 145 145
Avenida Vice-Presidente José Alencar, 1500 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 110m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 3 2 110 110
Estrada do Pontal, 585 - Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 4 Quartos, 113m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
4 1 3 2 113 113
Estrada Benvindo de Novaes - Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 69m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 2 1 69 69
Avenida Eixo Metropolitano Este-Oeste, 1500 - Jacarepaguá, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 78m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 2 1 78 78
Avenida dos Flamboyants, 155 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 4 Quartos, 376m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
4 4 5 4 376 376
Itaipu, Niterói - RJ

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 100m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 2 0 100 0
Maceió, Niterói - RJ

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 60m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 2 1 60 0
Avenida Vice-Presidente José Alencar, 1515 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 96m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 3 1 96 96
Piratininga, Niterói - RJ

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 200m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 3 3 200 0
Jardim Icaraí, Niterói - RJ

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 63m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 2 1 63 0
Piratininga, Niterói - RJ

Apartamento à Venda com 4 Quartos, 179m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
4 2 3 3 179 0

Conheça o Rio de Janeiro, Brasil e todas suas 5933 oportunidades imobiliárias região.

Rio de Janeiro é um Estado brasileiro, as cidades onde temos mais opções de imóveis à Venda são: Niterói, Rio de Janeiro, São Gonçalo, São Pedro da Aldeia, Teresópolis, Maricá, Cabo Frio, Duque de Caxias, Itaboraí, Nova Friburgo, Armação dos Búzios, Iguaba Grande, Arraial do Cabo, Petrópolis, Araruama, Saquarema, Nova Iguaçu, Belford Roxo, Rio Janeiro, Rio das Ostras, Angra dos Reis. Outros opções de Estados são: SP, RJ, SC, PB, PE, ES, PR.

Veja também outros tipos de imóveis à venda em - RJ:

Apartamentos à venda - RJ

Conheça o Rio de Janeiro, Brasil e todas suas 5871 oportunidades imobiliárias região.

Rio de Janeiro é um Estado brasileiro, as cidades onde temos mais opções de imóveis à Venda são: Niterói, Rio de Janeiro, São Gonçalo, São Pedro da Aldeia, Maricá, Teresópolis, Cabo Frio, Duque de Caxias, Itaboraí, Iguaba Grande, Nova Friburgo, Armação dos Búzios, Araruama, Arraial do Cabo, Petrópolis, Saquarema, Rio Janeiro, Rio das Ostras, Angra dos Reis, Nova Iguaçu, Belford Roxo, Macaé. Outras opções de Estados são: SP, SC, RJ, PE, ES, PB, PR.

Os bairros mais seguros para se morar no Rio de Janeiro

Quem pretende ou sonha em se mudar para a capital carioca sempre tem essa pergunta na ponta da língua: quais os melhores bairros do Rio de Janeiro para morar?

A segurança, certamente, é um dos primeiros pontos a se pensar na hora procurar uma casa ou apartamento, independente do lugar. Neste post, vamos falar sobre os bairros mais seguros do Rio de Janeiro para viver.

Por conta dos conflitos relacionados, principalmente, ao tráfico de drogas, a segurança pública é um grande problema no Rio. Assim, se você deseja morar na cidade maravilhosa e ter qualidade de vida e tranquilidade, é preciso avaliar com bastante cautela a escolha de lugares bons para morar no RJ.

O que faz um bairro ser mais seguro?

Com as taxas de criminalidade aumentando em todo o Brasil, é essencial atentar-se para pontos que podem melhorar a segurança.

Ao buscar um bairro seguro para morar no Rio de Janeiro ou em outra cidade, é preciso prestar atenção em pontos como iluminação pública, policiamento, planejamento da área, movimentação, presença de centro comerciais, entre outros pontos.

Desse modo, na hora de escolher o lugar onde quer morar, é de extrema importância pesquisar bastante para que você possa se sentir mais seguro e tranquilo, bem como a sua família.

A seguir, confira cinco fatores que fazem com que um bairro seja mais seguro:

1. Iluminação

Além da iluminação pública, é importante também que as frentes das casas sejam bem iluminadas.

Isso ajudar a inibir roubos e furtos, já que facilita com que pessoas estranhas ou movimentações estranhas sejam facilmente identificáveis.

2. Serviço de vigilância

As rondas de segurança privada atuam em muitos bairros nobres do Rio de Janeiro. Por ser uma forma de monitoramento constante, afasta bandidos que percebem que o bairro é constantemente vigiado.

Além disso, no caso de perceber algo suspeito, basta acionar a ronda para ir até o local e fazer a verificação.

3. Entrosamento dos vizinhos

A vizinhança que possui uma boa comunicação acaba criando uma rede de colaboração que mantém o bairro mais protegido. Assim, os vizinhos devem ter o número de telefone uns dos outros para que se comuniquem em caso de emergência.

Uma ação recomendada pela polícia é que ao notar uma movimentação suspeita na rua, as pessoas comecem a tocar apitos, pois ao saber que está sendo observado provavelmente o suspeito vai sair do bairro rapidamente. É importante verificar se isso ocorre no local em que você está pretendendo se mudar.

4. Monitoramento da casa

Para ter mais segurança, a contrate um serviço de monitoramento 24h. Há empresas especializadas nesse tipo de vigilância com câmeras, alarmes, instalações de cerca elétrica, entre outros artifícios.

Se você tiver condições, sempre opte por morar em prédios residências ou condomínio fechado, já que esses empreendimentos têm sistema de segurança e vigilância 24h e o preço é mais acessível do que se você for fazer o mesmo em uma única residência, pois é incluso na taxa de condomínio e rateado por todos os moradores.

5. Policiamento na área

Um bairro bem policiado, com posto da polícia e rondas constante é certamente mais seguro. Certifique-se e converse com a vizinhança da região em que você deseja se mudar sobre como funciona o policiamento na área.

Estatísticas sobre a segurança no Rio de Janeiro

Em 2017, o aplicativo Fogo Cruzado, que faz parte de uma iniciativa da Anistia Internacional fez um ranking dos bairros com maior número de tiroteios no Rio de Janeiro.

O Complexo do Alemão, na Zona Norte da Cidade, foi o primeiro lugar do ranking, mesmo estando ocupado pelo Exército desde 2010. Outros bairros em que houve uma grande incidência de tiroteios foram Penha (Zona Norte), a favela Cidade de Deus (Zona Oeste) e a Tijuca, na Zona Norte.

Já em relação a roubos e furtos, em 2017, o Rio registrou 230.450 roubos, sendo uma média de um caso a cada dois minutos. Os bairros da Zona Norte da cidade estão à frente nesses índices, sendo as áreas mais críticas: Todos os Santos, Tijuca, Madureira, São Cristóvão e Méier.

A área do Centro, que engloba a Lapa e Santa Tereza também é considerada ponto crítico em relação a roubos e furtos. Assim, recomenda-se sempre andar com muita cautela nessas regiões e, se possível, não portar objetos de valor que possam despertar a atenção de bandidos.

Melhores bairros do Rio de Janeiro em relação a segurança

O Rio de Janeiro tem um total de 160 bairros, que estão divididos em zonas. São elas: Zona Norte, Zona Sul, Zona Central e Zona Oeste.

A cidade é dividida em nove subprefeituras, que possuem 33 regiões administrativas. As subprefeituras levam em consideração a história de ocupação e posição geográfica do local.

De acordo com o levantamento do Censo de 2010, os bairros mais concentrados do Rio de Janeiro são: Bangu, Campo Grande, Santa Cruz, Tijuca, Realengo, Jacarepaguá, Copacabana, Barra da Tijuca, Maré, Taquara e Guaratiba.

Nesses onze bairros concentra-se uma população de 1,5 milhões de habitantes. Vale destacar que o total estimado de habitantes no Rio de Janeiro é de 6,3 milhões.

Assim como em qualquer centro urbano, ainda que se escolha bairros mais seguros do Rio de Janeiro, os habitantes não ficam totalmente livres da violência.

Assim, recomenda-se sempre tomar medidas de proteção tanto para a sua residência quanto para quando estiver andando nas ruas. A seguir, confira uma lista dos os bairros mais seguros do Rio de Janeiro para se morar:

1. Barra da Tijuca

Uma belíssima paisagem acompanha um bairro muito bom para se morar.

Localizado na Zona Oeste da Cidade, a Barra da Tijuca é a parte do Rio de Janeiro que mais cresceu nos últimos anos.

O bairro oferece uma boa infraestrutura com muitos serviços, lazer e transportes, tendo muitos prédios e condomínios, o que contribui para a criação de uma área segura para moradia, além de ser autossuficiente para atender todas as necessidades de seus moradores.

A Barra é um dos melhores bairros do Rio de Janeiro, pois une moradia, trabalho e lazer e, não é a toa que cada vez mais é cotada como opção de moradia dos cariocas.

Com as novas redes de transporte, como linhas de metrô e BRT a mobilidade para as outras áreas da cidade ficou mais fácil e tranquila. O bairro conta com ainda com uma das orlas mais famosas do Brasil e praias próprias para banho.

2. Recreio dos Bandeirantes

recreio-dos-bandeirantes-bairro-rio-janeiro

Recreio dos Bandeirantes é acolhedor e oferece ótima rota.

O Recreio é outro dos melhores bairros do Rio de Janeiro. Possui um clima mais residencial e acolhedor com uma grande quantidade de imóveis comercias e residências.

Localizado também na Zona Oeste, o bairro é conhecido pela ótima qualidade de vida que é possível ter no local, visto também como uma opção bastante viável no quesito segurança.

Além de ser bastante tranquilo, o bairro está cercado pelas praias do Recreio, Grumari e Prainha.

3. Freguesia – Jacarepaguá

Freguesia Jacarepaguá – região arborizada e agradável.

Próximo a Barra da Tijuca, este bairro cresceu muito após a inauguração da Linha Amarela. Por ter uma posição central, o deslocamento dos moradores é facilitado para diversas áreas, como Centro, bairros na Zona Sul, Zona Norte e Barra da Tijuca.

Em uma região com muito verde, na Freguesia há muitos condomínios residências, o que garante a segurança do local. Além disso, o bairro está próximo a centros comerciais e empresariais.

A Freguesia também é uma boa alternativa de bairro para morar no Rio de Janeiro para quem busca qualidade de vida, praticidade e segurança.

4. Leblon

Tradicional bairro da Zona Sul Carioca, o Leblon é um dos melhores bairros do Rio de Janeiro, mas também é um dos mais caros da capital.

Ao redor do Leblon estão outros bairros nobres como Ipanema, Lagoa e Gávea. No local, há muitos imóveis de alto padrão, centros comerciais, restaurantes além de uma agitada vida noturna

Por ser um bairro pequeno (pouco mais de 2 km) e pela falta de espaço para construir, os imóveis no Leblon são de alto custo, contudo valem o investimento para quem busca qualidade, segurança, boa localização e uma das vistas mais exuberantes do Rio.

5. Lagoa

Lagoa no Rio de Janeiro.

A Lagoa é um dos bairros mais cobiçados da Zona Sul do Rio de Janeiro. É lá que está a Lagoa Rodrigo de Freitas, que é considerada o “coração do Rio de Janeiro”.

Os parques, área de preservação ambiental e o clima tranquilo e silencioso e o ambiente propício para a prática de diversos esportes são atrativos a mais do bairro, que é tido como bastante seguro.

6. Leme

Praia do Leme no Rio de Janeiro.

Localizado na Zona Sul, o Leme faz fronteira com Copacabana, um dos bairros mais tradicionais do Rio de Janeiro. No bairro predominam prédios residenciais, hotéis e centros comerciais. A Praia do Leme é uma das opções de entretenimento. Além disso, a localidade conta com diversos restaurantes e bares.

As ruas do Leme são tranquilas e quase sem trânsito, o que fornece aos moradores  uma vida tranquila e segura, sendo ao mesmo tempo próxima dos centros urbanos.

7. Peixoto – Copacabana

O Peixoto é um bairro não oficial que fica dentro de Copacabana.

O Peixoto é um bairro não oficial que fica dentro de Copacabana (Zona Sul), sendo conhecido por ser bucólico e tranquilo. É cercado de verde, com praça e chafariz. O ar no local é de cidade do interior, onde todos se conhecem e se cumprimentam.

Para quem deseja morar em uma parte mais calma e segura de Copacabana, certamente o Bairro do Peixoto é a melhor opção.

8. Urca

Urca é um sonho para muitos cariocas.

Morar na Urca é um sonho para muitos cariocas. Localizado na Zona de Sul, o bairro é rico em natureza e atrativo turístico, pacato, seguro e tipicamente residencial. É lá que está o Pão de Açúcar, Morro da Urca e Praia Vermelha.

Outro ponto positivo do bairro é a proximidade tanto com a área central do Rio quanto de outros bairros na Zona Sul, como Flamengo, Botafogo e Copacabana.

9. Laranjeiras

Laranjeiras é um bairro tipicamente residencial.

Também localizado na Zona Sul, Laranjeiras é também um dos melhores bairros do Rio de Janeiro, tipicamente residencial, que nos últimos anos tem sido ocupado por novos empreendimentos. A região é comparada à Urca em relação à tranquilidade.

No bairro, há um comércio diversificado, bares, restaurantes e também pequenas vilas que contrastam com o ambiente de cidade grande. O bairro é carregado de história e tradição.

Foi de lá, por exemplo, que saiu a primeira linha de bonde do Rio de Janeiro, que ia em direção ao Largo do Machado.

Tanto Laranjeiras, quanto o vizinho Cosme Velho são bairros que guardam o charme do passado, já que foram a morada de escritores, pintores e pessoas ligadas à cultura, como Cecília Meirelles, Villa-Lobos, Portinari e Roberto Marinho.

10. Flamengo

Flamengo é cercado de belezas naturais e áreas propícias para a prática de esportes.

O Flamengo é outro bairro da Zona Sul que se destaca quanto o quesito é segurança e tranquilidade.

O bairro é cercado de belezas naturais e áreas propícias para a prática de esportes e passeios tendo como fundo uma vista incrível. Morar no Flamengo certamente é um investimento em sua qualidade de vida e bem-estar.

A localização do bairro é bastante privilegiada e ainda conta com deslocamento facilitado a partir de transportes públicos como ônibus, metrô e integração com a linha de trem.

Que mora no Flamengo tem ainda muitas opções de restaurantes, bares, academias e lojas em geral. O bairro também está bem próximo à região central e aos outros bairros da Zona Sul, como Botafogo, Laranjeiras e Urca.

11. Grajaú

Grajaú é considerado um dos melhores bairros para se morar na Zona Norte do Rio de Janeiro.

O Grajaú é considerado um dos melhores bairros para morar na Zona Norte do Rio de Janeiro. A região era uma sesmaria de padres jesuítas e se diferencia das outras partes da Zona Norte por ser um bairro planejado.

As ruas do Grajaú chamam atenção por sua arborização e conjunto arquitetônicos. O bairro conta com imóveis tombados e de grande valor cultural e histórico.

Desde 1992, o Grajaú é tido como uma Área de Proteção de Ambiente Cultural (Apac) para a preservação de suas características. Por conta disso, é bastante valorizado e tido como um dos bairros mais seguros do Rio de Janeiro.

Do tradicional ao mais moderno, seguindo essa lista dos melhores bairros do Rio de Janeiro você vai encontrar o lugar perfeito para morar, com a certeza de que dará conforto e segurança para sua família.

Morar no Rio de Janeiro:

Morar no Rio de Janeiro nunca esteve nos meus planos. Confesso que eu tinha aquele misto de medo e curiosidade, tão comum em quem só conhece a Cidade Maravilhosa pela novelas da TV e notícias dos jornais.

À primeira vista, o Rio de Janeiro assusta e hipnotiza. Tudo ao mesmo tempo. Se você ainda não pisou em território carioca, deve conhecer o sentimento.

Se você está planejando se mudar para o Rio, ou mesmo se apenas tem curiosidade sobre como é a vida real na Cidade Maravilhosa, vou contar a minha experiência.

“O Rio de Janeiro não é pra principiantes”, como dizia um velho amigo meu que passou visitando a cidade há uns anos. mas depois de quase 6 anos por aqui, posso dizer que aprendi algumas coisas sobre morar no Rio de Janeiro.

Por outro lado, ainda tenho muito a aprender e o Rio nunca pára de nos ensinar. Ah, e só pra deixar as coisas bem claras desde o começo: o Rio segue maravilhoso sim, apesar de todos os poréns dessa história.

Por que vim morar no Rio de Janeiro?

Eu sou pernambucana, morei entre o interior e a capital até meus 24 anos. Daí, passei uma temporada morando nos Estados Unidos e voltei pra Recife sete meses depois.

Minha primeira vez no Rio de Janeiro foi em novembro de 2012, em um feriado prolongado. Botei na cabeça que queria conhecer a cidade e vim, sozinha mesmo.

Foi meu primeiro contato com o Rio de Janeiro turístico, aquele idealizado para receber milhares de pessoas do mundo todo, a cada dia do ano. Fui do Pão de Açúcar ao Parque Lage, da praia de Copacabana até a Feira de São Cristóvão.

Só não fui ao Cristo Redentor, que cismou em se esconder entre as nuvens de uma sequência de dias nublados. Mas tudo bem. Talvez ali o destino já tivesse determinado que eu voltaria muitas outras vezes ao Rio de Janeiro.

Comecei a namorar um certo carioca, que por acaso hoje é meu marido e aparece nessa foto de Quem Faz o Blog, bem aqui ao lado. Beijos, Rafa!

Viagem vai, viagem vem, um belo dia decidimos casar e, quando dei por mim, estava fazendo as malas e vindo morar no Rio de Janeiro.

Vamos ver no que deu essa história.

Meus primeiros meses no Rio foram como moradora da Zona Sul. Morava num apartamento pequenininho (mesmo!) em Copacabana, entre a rua Viveiros de Castro e a Barata Ribeiro.

A Zona Sul torna tudo muito fácil para quem acabou de chegar para morar no Rio de Janeiro: a praia é logo ali, as ruas são arborizadas e (quase sempre) tranquilas, restaurantes e botecos dão o tom de boêmia, gente do mundo todo andando pelas calçadas, mercadinho, farmácia e padaria abertos 24 horas.

Mas nem tudo são maravilhas, mesmo pra quem mora na Zona Sul carioca. Tive alguns problemas nos primeiros meses morando no Rio de Janeiro. Altos e baixos, sabe? Vou tentar achar o equilíbrio narrando um pouco dos dois lados aqui pra vocês:

Ah, Rio de Janeiro! O carioca é despojado, tem um ar malandro, tem um sorriso que te envolve e um papo que te convida pra ficar um pouco mais.

O Rio de Janeiro tem gingado, tem malemolência. Tem um jeito que só o carioca tem.

Ficar até de madrugada num boteco, contando histórias com o cotovelo no balcão. Ficar amigo do garçom. Cair numa roda de samba. Se perder nas noites embaladas em Bossa Nova. Andar de bonde em Santa Teresa.

O Rio de Janeiro definitivamente tem boemia, tem bossa. Eu nem sei explicar direito, essa cidade hipnotiza a gente.

Como acontece em praticamente todo lugar do mundo, quando a gente muda de cidade sofre um pouco com a saudade dos amigos.

E o carioca é sim um povo muito simpático e acolhedor. Mas conversa de bar não significa relação de amizade, e foi isso que percebi nos primeiros meses no Rio de Janeiro.

Algumas vezes, me senti sozinha. Demorei um bom tempo para conseguir me incluir em círculos sociais de uma forma que eu me sentisse verdadeiramente acolhida. Ouvi brincadeiras nem tão divertidas assim sobre meu sotaque ou minha região. Isso piorou em tempos de campanha política.

Apesar de ter passado por tudo isso, não culpo o Rio de Janeiro ou o carioca. Já me mudei algumas vezes pra entender que esse sentimento de ‘não pertencimento’ pode ficar com a gente um pouco depois de uma mudança, até a gente encontrar nossa turma, nossa tribo, nossa gente na nova cidade.

Up: o Rio de Janeiro é lindo!

Eu já perdi as contas de quantas cidades já conheci no mundo. Mas o Rio de janeiro sempre vai aparecer na lista entre as cidades mais lindas que já visitei.

Morar aqui é privilégio. Aquela velha história de ‘eu moro onde você tira férias’. Baía de Guanabara, Cristo Redentor, Pão de Açúcar, os morros que circundam a cidade e fazem surgir um cartão-postal a cada esquina.

Os mirantes espetaculares da cidade. Os ângulos, cada cantinho rende uma foto. Ah, e a vista de cima é ainda mais espetacular. A vista do Rio para quem chega pelo aeroporto Santos Dumont vai te mostrar porque o Rio de Janeiro é sempre considerado uma das cidades mais lindas do mundo!

Down: O verão carioca pode te enlouquecer

Sabe aquela história de ‘Rio 40 graus’? Esqueça isso. A realidade pode ser bem mais cruel. Em um verão mais duro, como foi o meu primeiro aqui (2013), a sensação térmica chegou perto dos 50 graus com bastante frequência.

Lembro que mais de uma vez eu tive vontade de tirar a roupa na rua e sair correndo. Louco, eu sei. Mas o calor pode fazer isso com você hahaha.

Eu tenho uma predisposição à pressão baixa, então lidar com o calor carioca sempre foi uma dura batalha, e eu sigo falhando miseravelmente até hoje. O ar condicionado é meu melhor amigo e mais de uma vez desisti de um programa na rua porque eu não conseguia sair de casa com um calor ‘amostra grátis de inferno’.

Passa? Sim. Os piores meses são de dezembro a fevereiro. Calor insuportável, por vezes acompanhado de tempestades de verão que causam muitos transtornos no trânsito da cidade.

Mas no resto do ano, a temperatura fica mais amena e a vida fora de casa se torna bem possível – na verdade irresistível!

O Rio de Janeiro é uma daquelas cidades que te convida para curtir o dia lá fora, por isso amo tanto o outono e a primavera no Rio de Janeiro. É a melhor época para curtir a vida na cidade.

Nos meses de inverno, a temperatura cai, e os dias vão se dividir entre aqueles que os cariocas vão andar de casaco e bota pelas ruas e os outros, quando vai sair o sol e todo mundo vai pra praia, ostentando que por aqui é verão o ano todo. Um clima delicioso, uma ostentação que eu amo!

Up: O Rio de Janeiro te convida para uma vida ‘lá fora’

Com tanta praia, ciclovia, programas para curtir ao ar livre, o Rio de Janeiro convida a gente o tempo todo para sair de casa e ir curtir a cidade.

Praia, sol, lugar pra correr e praticar exercício ao ar livre é o que não falta.

Down: O Rio de Janeiro dos megaeventos pode não ser tão divertido para quem é morador

Morando em Copacabana, passei por alguns grandes eventos na cidade: um réveillon, um carnaval e a Jornada Mundial da Juventude em 2013.

Com essas experiências, aprendi algumas coisas importantes sobre a logística do Rio de Janeiro. Em tempos de festa, se você mora em Copacabana precisa se preparar para alguns contratempos.

Por exemplo, prédio com vaga de garagem é raridade no bairro. Todo mundo estaciona na rua. E nessas grandes festas, a prefeitura proíbe o estacionamento na maioria das ruas pra facilitar o trânsito de pessoas. Prepare-se para estacionar o carro a quilômetros de distância.

Na verdade, se puder, abandone o carro e ande de metrô. Bom para o meio ambiente e ótimo para sua saúde mental.

O trânsito no Rio pode ser bem difícil, os motoristas costumam ser bem ‘ousados’ nas manobras e estacionar pode acabar com sua paciência (já tentou parar um carro num espaço inacreditavelmente apertado?) ou com seu dinheiro (já viu quanto custa uma hora num estacionamento privado no centro da cidade?).

Up: O Rio de Janeiro é muito mais que praias

Morar no Rio de Janeiro me deu a oportunidade de descobrir que a cidade é muito mais do que a rota de Tim Maia, do Leme ao Pontal.

A cidade tem museus incríveis (muitos totalmente gratuitos), tem exposições, parques, ótimos restaurantes, lugares charmosos pra tomar um café!

A cidade tem muita cultura e cada vez mais aparecem grupos oferecendo Tours para desbravar lugares secretos no Rio de Janeiro. Você pode conhecer a empresa Sou+carioca e curtir todos os roteiros incríveis que eles oferecem na cidade.

Down: Custo de vida

O Rio de Janeiro é bem caro. Uma das cidades mais caras que já morei. Isso inclui aluguel – prepare-se para pagar cerca de 3000 reais (aluguel + Condomínio) num apartamento pequeno e sem vaga de garagem na Zona Sul

Mercado, restaurantes, isso também costuma ficar acima da média do custo de outras cidades no Brasil.

Ah, e o custo de vida é bem maior para quem mora na Zona Sul do que no restante da cidade. Foi justamente esse alto preço de morar em Copacabana que me levou para a próxima parte da minha história no Rio de Janeiro.

Morar no Rio parte #2: Zona Norte

Com a bolha imobiliária que veio com a copa do mundo, a Zona Sul começou a ficar fora do nosso orçamento. Afinal, quem quer viajar precisa economizar.

Começamos a procurar apartamentos em outras regiões da cidade e por fim optamos por morar na Zona Norte do Rio, pertinho do Maracanã.

Chegou a hora de descobrir um outro Rio de Janeiro. Fora dos holofotes turísticos, mas super interessante de viver e explorar.

Up: O Rio pode ser mais barato!

Sim, a zona norte pode estabilizar e muito seu orçamento! O preço de morar longe da praia equivale a ter um apartamento alugado com quase o dobro do tamanho e até metade do preço da Zona Sul. E vaga de garagem!

Os restaurantes são menos famosos, mas o preço também fica mais justo. A cidade é viva e muito autêntica fora da zona turística também. Tem muito bar legal na zona norte. Só pra dar um exemplo, conhece o pólo gastronômico da Praça da Bandeira?

Também foi nessa temporada de Zona Norte que descobri o tanto de coisa barata pra se fazer no Rio. E o tanto de coisa pra fazer totalmente de GRAÇA. Só pra dar um exemplo, olha esse post sobre como conhecer de graça 41 museus no Rio de Janeiro.

Down: acabou o 24h

Para quem vive uma vida louca, ter a facilidade de contar com comércio 24 horas é uma mão na roda. Mas diferente da Zona Sul, onde isso é bem comum, na zona norte tudo fecha. Acabou a facilidade do 24h aberto.

Up: chinelo tá liberado

Isso vale pra Zona Sul também: chinelo tá liberado em todo lugar – inclusive no shopping. Também está liberado ser casual, informal, super descontraído e bastante acolhedor, como fazem os cariocas.

Up and Down: entendendo costumes

Tem coisas que só a vida de anos no Rio de Janeiro me ensinou – embora eu ainda não tenha me acostumado.

Marcou uma festinha para às 14h? Se você chegar na hora marcada, vai ser o único por lá. Possivelmente, vai chegar antes mesmo do aniversariante e vai ficar batendo um papo com o garçom – e existe uma enorme chance de eles ainda estarem organizando o espaço do evento. Sim, pontualidade não tá com nada no Rio de Janeiro.

Agora, me planejo para chegar entre 1 e 2 horas depois do horário marcado. Não tem erro!

Ah, segundo na mesma linha, existe o famoso “vamos marcar’, uma instituição carioca. Todos falam, com frequência nas despedidas. Mas isso não quer dizer que querem mesmo marcar alguma coisa. É só a maneira simpática de se despedirem mantendo a conversa em ‘stand by’ até o próximo encontro casual.

No Rio de Janeiro, se fala Rolé, Qualé e Caô. Se come biscoito e se dá dois beijinhos no rosto ao encontrar alguém. Esse último eu ainda erro bastante.

Se te chamaram pra um churrasco em casa num sábado no almoço, é provável que a comida e bebida se arraste pela madrugada. Mais provável ainda que só termine no dia seguinte, no famoso ‘enterro dos ossos’. Está pra nascer um povo com mais disposição pra beber chopp na terra – especialmente se for verão!

Up and Down: o Rio de Janeiro de todo mundo

Tem uma coisa que só dá pra ter saindo da Zona Sul. Uma noção mais ampla sobre o Rio de Janeiro da maioria dos cariocas. O Rio de Janeiro do pessoal que está longe do glamour e dos holofotes, mas faz essa cidade acontecer.

Esse Rio nem sempre é tão bonito para mostrar na TV. Tem os problemas todos que você já viu na TV (embora muitas vezes pintem tudo bem pior do que realmente é). Assalto, violência, ônibus lotado, trânsito muito ruim. Tem tudo isso sim.

Mas isso não é tudo, muito menos define o Rio de Janeiro.

Foi vendo esse Rio de todo mundo, o Rio que não passa na novela, que realmente me apaixonei pela cidade. O Rio de quem faz acontecer, todos os dias. O rio que faz samba e amor até mais tarde, e sai pra trabalhar bem cedinho de manhã.

É nessa cidade que eu acredito. É aqui que eu quero morar, ajudando no que for possível para ver nascer um Rio de Janeiro melhor pra todo mundo.

Rio de Janeiro 454 anos: como homenagear a Cidade Maravilhosa

Esse post nasceu como uma homenagem para o Rio de Janeiro, no seu aniversário de 454 anos.

Essa cidade que me acolheu e me ensinou tanta coisa segue sim, cada vez mais maravilhosa. E estou falando de muito mais que as belezas naturais que fazem do Rio de Janeiro uma das mais belas cidades do mundo.

Estou falando de pessoas, projetos, ideias que fazem o Rio de Janeiro um lugar único no mundo. Com problemas, sim. Mas com muita gente querendo fazer melhor, querendo transformar realidades.

Quer ver um bom exemplo? Para ver mais gente valorizando e divulgando o melhor da Cidade Maravilhosa, você pode conferir as postagens do grupo de blogueiros cariocas da RBBV – basta seguir e acompanhar a #RIOunico.

E sempre que você quiser valorizar a cidade maravilhosa nas redes sociais, pode usar a #RIOunico também!

Quer ler outro relato bacana em homenagem ao aniversário do Rio de Janeiro? Confira o post do blog Olívia Garimpando por aí: 454 anos do Rio de Janeiro

Eu sou gaúcha, nasci e morei quase toda minha vida em Porto Alegre. Em abril de 2014, me mudei para o Rio. Foi uma decisão bem pensada e planejada. O motivo da mudança? Eu queria muito morar no Rio, só isso! Era um sonho que, no início, parecia distante. Mas decidi ir em busca dele e hoje vivo a vida carioca há quase quatro anos. Nesse post, eu divido um pouco das minhas percepções e sensações de morar no Rio. Não há verdades absolutas aqui, é apenas um texto sobre a minha relação com a cidade…

A mudança

Quando decidi me mudar para o Rio, muitas pessoas diziam: “nossa, que coragem”. Eu não entendia bem o que elas queriam dizer, rs. Só depois eu percebi que foi preciso coragem sim… Pois eu vim sozinha, sem família, amigos ou namorado.

Tinha alguns conhecidos, mas não tinha pessoas muito próximas e essa com certeza foi a parte mais difícil. Lembro de alguns dias que eu pensei “bem que alguém poderia me convidar para fazer alguma coisa, qualquer coisa”… Sou bastante independente, mas em algumas situações não é legal estar sozinha. Porém, foi justamente o fato de estar só que influenciou a minha trajetória no Rio.

Já que eu tinha muito tempo disponível e conhecia pouco a cidade, comecei a pesquisar e fazer alguns passeios na minha própria companhia. Num domingo de sol, decidi conhecer a trilha Claudio Coutinho, que liga a Praia Vermelha ao Morro da Urca.

Era final do inverno e o pôr do sol foi absurdamente lindo. Fiquei tão encantada… Tirei várias fotos e alguns dias depois decidi criar um perfil no Instagram para publicar minhas imagens e dicas do Rio, a primeira delas com certeza seria o entardecer no Morro da Urca, acompanhada do texto que falava do acesso por trilha – e foi assim que nasceu o Vida Carioca!

Os cariocas

Aos poucos, as coisas foram se ajeitando. Conheci algumas pessoas, fui fazendo amizades e cada vez me sentia pertencendo mais ao Rio.

Na minha percepção, os cariocas são bastante receptivos! Estão acostumados com pessoas de fora, já que o Rio é uma cidade turística e cosmopolita. Assim, todo grupo na beira da praia está disposto a receber alguém diferente. Depois da praia vem o barzinho (famoso pós praia) e entre um chope e outro, o povo carioca acolhe quem é novo na cidade. Só não vale ficar chateado quando você não recebe convites para ir na casa dos amigos, rs. Isso é algo bem diferente para mim, já que na minha cidade (Porto Alegre), a principal programação era frequentar casa de amigos e familiares e convidá-los para minha casa… No Rio, conto nos dedos as vezes que alguém me convidou para ir na sua casa. Mas acho que não se pode culpar os cariocas por isso.

Com uma cidade linda, praia, mil opções de eventos, bares e restaurantes… Por que ficar em casa? Só se estiver chovendo. Nesse caso, nem convide cariocas para sair, você vai perder seu tempo. Outro conselho que dou é sobre a pontualidade. Isso raramente existe no Rio, rs. Se você ficar irritado a cada vez que uma pessoa se atrasar, só será ruim para você mesmo! Entenda o ritmo da cidade, não tente mudar as coisas.

Os sotaques

Tem pessoas que me perguntam quais são as diferenças entre a vida no Rio e a vida em Porto Alegre… Tudo, absolutamente tudo é diferente! Na minha opinião, a cultura é tão diferente que parece quase outro país. Só que com a mesma língua.

Quer dizer, mais ou menos… Porque muitas expressões gaúchas não são entendidas aqui – quem vier do Sul, nem pense em falar “atucanado”, “indiada”, “chavear a porta”. Os cariocas simplesmente não sabem o significado disso!

Por outro lado,  esteja preparado para ouvir “cara” em todo o início de frase (mesmo que você seja mulher e a pessoa esteja se dirigindo exclusivamente a você). E é bom acostumar o ouvido para conseguir traduzir as gírias, porque carioca ama se comunicar com gírias, rs. Eu que sempre gostei do sotaque carioca, continuo ainda achando o máximo o jeitinho chiado de falar. Porém, não perdi absolutamente nada do meu sotaque gaúcho.

Isso faz com que 99% das pessoas que me conhecem digam nos primeiros cinco minutos: “você é gáucha, né?”. Logo depois, é comum que elas tentem imitar o sotaque, acham que estão fazendo uma piada super original (me desculpe quem faz isso, mas é que a piada já tá meio batida, rs) e em seguida dizem “adoro esse sotaque”.

Confesso que no início eu me incomodava um pouco, mas hoje eu acho graça! Também acho que essa questão do sotaque é muito pessoal, alguns “pegam no ar” o jeito de falar, outros não… Mas o fato é que isso sempre acaba sendo assunto por aqui.

O bairro

No Rio, as pessoas costumam fazer a pergunta “onde você mora?” no início de uma conversa. Eu moro em Copacabana, desde que cheguei aqui (embora tenha mudado de apartamento algumas vezes, sempre fiquei pelo bairro). 

Vim para o Rio com a expectativa de viver perto da praia e isso realmente é maravilhoso! Poder correr no calçadão ou aproveitar uma brecha no dia para um mergulho rápido é algo que me faz agradecer constantemente.

Também acho o bairro muito bem servido de transporte público – eu não tenho carro e uso táxi/uber quase só à noite. Durante o dia, ando de metrô e ônibus. Acho bem fácil, tranquilo e me sinto segura, nunca tive problema algum.

Apesar de saber que a violência aumentou desde que cheguei aqui, eu nunca fui assaltada. Faço muitas coisas sozinha, inclusive vou e volto caminhando da praia à noite (costumo correr nesse horário). Novamente comparando com Porto Alegre, diria que tenho mais liberdade e me sinto mais segura no Rio.

Lá, eu não poderia caminhar à noite em lugar algum. Aqui, tenho basicamente dois cuidados: evito estar com o celular na mão e não uso correntinhas que possam parecer joias. Também preciso dizer que amo o clima de Copacabana, que muitas vezes lembra uma cidade de interior: senhoras na rua de roupão, feira durante a semana, pessoas jogando cartas na praça ou tomando uma cerveja no boteco a qualquer hora do dia.

Copa é o meu bairro do coração! Mas conheço pessoas que moram na Tijuca, no Leblon, em Botafogo, no Flamengo, no Jardim Botânico, no Grajaú e em muitos outros lugares – e não trocam por nada. Numa cidade tão grande, cada bairro tem seus encantos e particularidades, tem bastante lugar legal para morar no Rio.

Os prós e os contras

Acho que o Rio de Janeiro é uma cidade diferente de todas as outras que já conheci… É uma cidade muito grande, uma metrópole. Mas, ao mesmo tempo, possui inúmeros pontos de beleza natural que poderiam estar escondidos num lugar de difícil acesso e estão logo ali! Isso me deixa, de fato, muito encantada. Eu sou apaixonada pelo Rio, o que não significa que eu não enxergue o seu lado negativo. Pelo contrário, eu sempre coloco tudo na balança e o lado positivo é o que sobressai para mim.

Eu vejo diariamente a desigualdade social (ela salta aos nossos olhos e dá uma dor no coração), a segurança é cada vez mais precária, o trânsito é infernal, o calor do verão é capaz de desanimar. Só que a praia está ao alcance de todos, a natureza acalenta o coração, a música e a cultura aparecem em todos os lugares…

E, acima de tudo, acho que existe uma vibe carioca, algo meio inexplicável, que faz a gente valorizar a vida. Pelo menos é assim que eu me sinto a cada dia vivendo no Rio! Já são quase quatro anos e não deixo de vivenciar uma sensação boa por morar nessa cidade de contrastes, que me deixa sem fôlego por vários motivos…

Seja pelo pôr do sol de cinema, pela vida corrida demais (ô lugar agitado, nunca dá tempo de fazer tudo!), pelo aperto de ver pessoas em situação de pobreza extrema, pelo receio de ser uma vítima da falta de segurança. Pois é, esse Rio de Janeiro é um turbilhão de emoções!

Enfim, acho que morar no Rio é incrível… Constantemente (para não dizer diariamente) me pego pensando o quanto foi bom ter vindo em busca desse sonho. Mas também entendo que não é para qualquer um, há várias pessoas que não gostam.

Por isso, uma mudança tem que ser bem pensada. E a realidade é que cada um só saberá como vai se sentir quando estiver vivendo o dia-a-dia carioca. Estar no Rio de férias é bem diferente de morar no Rio. Morando aqui, eu não vou à praia nem assisto o pôr do sol todos os dias. Não dá para jogar conversa fora no boteco ou curtir a intensa vida noturna da cidade sete dias por semana. Mas ter ao alcance tudo que essa cidade oferece me faz feliz!

Além disso, me parece que gaúchos e cariocas tem uma boa conexão… Costumo ser muito bem tratada pelo povo carioca (tanto os cariocas de nascença como os cariocas de coração, que assim como eu adotaram o Rio como sua cidade), o que certamente colabora para que eu me sinta tão bem por aqui. Então, termino o texto com um sincero MUITO OBRIGADA ao Rio e a todas as pessoas de bem que cruzaram meu caminho na minha vida carioca. Que venham mais muitos anos morando nessa cidade maravilhosa!

A Cidade Maravilhosa sem dúvidas é o maior atrativo do Rio de Janeiro, mas o Estado possui lugares incríveis – ao todo são 92 municípios – cheios de histórias, mas muitas vezes esquecidos ou desconhecidos pelos próprios cariocas e fluminenses.

Por isso, junto com a TIM, a gente dá dicas de lugares que valem a pena conhecer no Estado, seja na Região Serrana, Região dos Lagos, Costa Verde ou no Vale do Café!

Na Região Serrana…

1- Petrópolis

Conhecida como Cidade Imperial, é a cidade mais populosa da Região Serrana e já foi considerada a cidade mais segura do Estado e a sexta mais segura do Brasil.

O clima ameno, as construções históricas e a vegetação abundante são grandes atrativos turísticos.

Fundada por iniciativa de Dom Pedro II, foi a a rota preferida do Imperador para seus momentos de lazer e repouso. Daí vem o nome “Cidade de Pedro”.

Não deixe de conhecer:

Catedral de São Pedro – Lá estão sepultados o Dom Pedro II e sua esposa Dona Teresa, além da Princesa Isabel e Conde D’eu.

Palácio de Cristal – Encomendado pelo Conde d’Eu, a intenção do Conde foi presentear a Princesa Isabel, a fim de poder cultivar suas hortaliças.

Com estrutura metálica francesa e paredes de vidro, o Palácio é sem dúvidas um ótimo local para fotos. Não deixe de visitá-lo!

Museu Imperial – Antigo Palácio de Verão de Dom Pedro II, o belo prédio neoclássico é cercado por belos jardins, com várias espécies de arvores e flores vindas de todas as partes do mundo.

No acervo, peças ligadas à Monarquia Brasileira, como mobiliários, documentos, obras de arte e objetos pessoais da família imperial. Um passei delicioso e inesquecível.

2- Teresópolis

Cidade mais alta do estado, é consequentemente uma das mais frias também.

Por seu clima ameno, foi escolhida como sede de treinos da CBF, sendo o local de concentração da Seleção Brasileira de Futebol, situada na Granja Comary.

Voltada principalmente para o turismo e produção agrícola, possui comércio diversificado e setor hoteleiro muito desenvolvido.

Além de abrigar uma das maiores feiras de artesanato a céu aberto do Brasil, a Feirinha de Teresópolis ou como é carinhosamente chamada a Feirinha do Alto, que contém diversos produtos da moda feminina, infantil, móveis, uniformes, potes, bijouterias e muito mais.

Não deixe de conhecer:

Parque Nacional da Serra dos Orgãos – um dos melhores locais do país para a prática de esportes de montanha, como escalada, caminhada, rapel e outros; além de ter fantásticas cachoeiras.

O Parque tem a maior rede de trilhas do Brasil.

São mais de 200 quilômetros de trilhas em todos os níveis de dificuldade: desde a trilha suspensa, acessível até a cadeirantes, até a pesada Travessia Petrópolis-Teresópolis, com 30 Km de subidas e descidas pela parte alta das montanhas.

Mirante do Soberbo – Local de parada obrigatória para contemplação da natureza, o Mirante do Soberbo, na entrada de Teresópolis tem uma vista maravilhosa do Dedo de Deus e em dias de céu claro pode-se ver a cidade do Rio de Janeiro e baia de Guanabara. O melhor? é uma atração gratuita!

Feirinha de Teresópolis (Feirarte) – Um clássico, a “Feirinha do Alto” como é conhecida, é ponto de encontro de turistas que adoram ir às compras entre as dezenas de barracas de vestuário, acessórios e produtos artesanais.

3- Nova Friburgo

Nova Friburgo possui a maior rede hoteleira do interior do estado do Rio de Janeiro.

É considerada a “Capital nacional da lingerie”, pois abriga fábricas dos mais variados portes.

As peças podem ser encontradas em diversas lojas e shoppings espalhados pela cidade.

Não deixe de conhecer:

Lumiar e São Pedro da Serra – As duas vilas, distritos de Friburgo se completam, oferecendo ao visitante inúmeras opções de lazer.

De paisagem natural impressionante, com ambiente florestal intocado, são dotadas de inúmeras belezas, como as corredeiras do Rio Macaé, o Encontro dos Rios, a Pedra Riscada e extensas regiões de Mata Atlântica preservada.

Piscinas naturais, mais de 30 trilhas para serem percorridas de jipe, moto, bicicleta ou a pé, oferecendo ao visitante esportes de canoagem, mountain bike, trekking e escalada.

Pico da Caledônia – A estrada é linda, muito íngreme mas possui alguns trechos que estão deteriorados e não permite carro comum passar, apenas 4×4.

Se for acampar, leve bastante agasalho e de preferencia uma barraca para se proteger do frio, pois é proibido acender fogueira.

Praça do Suspiro – Ponto de partida para o teleférico da cidade, é um ótimo local para conversar e fazer compras de produto fabricados na cidade.

Ponte da Saudade – Ótimo local para realizar comprinhas de moda íntima. Lá você irá encontrar várias lojas de revendedores da região e com grande variedade.

Na Região dos Lagos…

4- Cabo Frio

Cidade com maior economia da Região dos Lagos, se consolidou como um influente polo turístico.

Um dos destinos mais procurados por turistas, principalmente Mineiros, é famosa por suas praias cristalina e suas dunas de areia branca em cenários de tirar o fôlego.

Não deixe de conhecer:

Parque das Dunas – área de preservação ambiental, possui um cenário paradisíaco com grandes dunas de areia branca e fina.

Praia das Conchas – É repleta de conchas de todos os tamanhos e formatos.

Com águas calmas e praticamente sem ondas, é excelente para crianças.

5- Armação dos Búzios

A vila de pescadores que encantou a diva Brigitte Bardot na década de 60 se transformou em um sofisticado balneário, repleto de atrações o ano inteiro.

Não deixe de conhecer:

Rua das Pedras – Passeio agradável e divertido tanto de dia quanto a noite, na famosa rua há várias opções de restaurantes e lojas, desde grifes à estabelecimentos mais populares.

Orla Bardot – Lugar perfeito para um caminhada logo pela manhã e no final da tarde, além da bela paisagem com vários barquinhos, é possível admirar também as estátuas de Brigitte Bardot, Juscelino Kubitschek e dos Três Pescadores.

Praias – São tantas praias lindas que fica difícil indicar apenas uma. As minhas preferidas são Tartaruga, Ferradurinha e Geribá.

6- Arraial do Cabo

Além de reunir algumas das mais belas características do litoral brasileiro, como dunas de areia branca, vegetação de restinga, lagoas e praias de mar cristalino, os costões de Arraial do Cabo funcionam como mirantes para apreciar belas paisagens

Não deixe de conhecer:

Igreja Nossa Senhora dos Remédios – Erguida em 1503, é uma das primeiras edificações do Brasil, localizada na Praia dos Anjos.

Mergulhos – Um dos points preferidos de mergulhadores do mundo inteiro, a rica vida marinha, águas cristalinas e uma infinidade de “pontos” para a atividade como naufrágios, grutas, lajes e fendas fazem de Arraial um lugar mais que especial.

Passeios de barco – Há vários roteiros com passeios inesquecíveis pelas belas paisagens da região.

Na Costa Verde…

7- Paraty

Perfeita combinação entre o azul marítimo e o verde da Mata Atlântica, Paraty é uma das cidades mais lindas do estado.

Declarada Patrimônio Histórico Nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), devido à sua importância no ciclo do ouro, chegou a ser uma das cidades mais prósperas da Colônia e do início do Império.

Não deixe de conhecer:

Centro Histórico – As ruas protegidas por correntes, impedem a passagem dos carros, preservando ainda o encanto colonial.

Seus casarões coloniais hoje abrigam muitas lojas, ateliers, pousadas e restaurantes.

A noite no Centro é onde os turistas e locais se encontram para passear, curtir, comer e comprar.

Casa da Cultura – Centro Cultural que oferece uma ampla programação sobre a cultura paratiense com exposições temporárias, shows e atividades infantis.

Em seu auditório sempre há programações variadas de teatro, cinema e eventos diversos.

FLIP – Festa Literária de Paraty – Desde 2003, a Flip oferece todos os anos em Paraty uma experiência única, permeada pela literatura.

Sempre em conexão com a cidade que a recebe, a festa é mais do que um evento, é uma manifestação cultural.

8- Angra dos Reis

Paraíso com cerca de 365 ilhas, é destino obrigatório para os amantes de belezas naturais.

Embora mais lembrada por suas ilhas e pela beleza natural, Angra possui também um rico acervo patrimonial, com inúmeros prédios tombados pelo IPHAN.

Não deixe de conhecer:

Cais Turístico de Santa Luzia – Fica no centro de Angra e é de onde saem os barcos para os passeios nas ilhas.

Vila Histórica de Mambucaba – A vilazinha pequenina é linda e tranquila, com casario imperial e praia de aguas claras.

Ilhas – É uma ilha mais maravilinda que a outra e sim, visite quantas puder! Destaque para a Ilha da Piedade, Botinas, Cataguás e Gipóia.

9- Ilha Grande

Distrito de Angra dos Reis, a Ilha Grande apresenta uma das mais belas regiões costeiras, um verdadeiro santuário ecológico.

Não deixe de conhecer:

Gruta do Acaiá – A 8 metros abaixo do nível do mar, uma fenda na pedra da costeira por onde água do mar tem acesso a um salão subterrâneo, há uma praia de pedra subterrânea.

Cachoeira da Feiticeira – De beleza espetacular, exalta a admiração de quem a visita e certamente é uma das melhores caminhadas em toda a Ilha Grande, um roteiro certo de quem quer aproveitar ao máximo tudo o que a ilha tem para oferecer.

Lagoa Azul- Uma piscina natural com fundo arenoso, algumas rochas e água predominantemente azul, localizada entre duas ilhotas na importante região histórica de Freguesia de Santana.

No Vale do Café…

10- Conservatória

Distrito de Valença, Conservatória é famosa por suas serenatas, chamada de Capital das Serestas.

Mantem suas características bucólicas de arraial, pacata e tranquila, onde moradores de fala branda, afáveis e educados preservam seus costumes.

Não deixe de conhecer:

Tradicional Serenata pelas ruas – Realizada toda sexta-feira e sábado, parte às 23h do Museu do Seresteiro e segue noite adentro.

Túnel Que Chora – Construido no século XIX, é um túnel de pedra, rústico e simples, mas cheio de história.

Locomotiva – No tempo do ciclo do café, a ferrovia escoava produções para a exportação. A locomotiva está em exposição para tirar fotos trazendo de volta a ideia de tempos antigos.

11- Paty do Alferes

Paty do Alferes, um dos berços da ocupação do interior do Estado, é citada em antigos e importantes relatos dos grandes estudiosos de história do Brasil, demostrando a relevância da história do município na colonização da Região do Vale do Ciclo do Café.

Não deixe de conhecer:

Museu da Cachaça – A história dessa tradicional bebida brasileira é contada através da iniciativa de Iris e Yale Renan.

No local ainda é possível conhecer o processo de fabricação, degustar e adquirir o produto da região.

Festa do Tomate – A consagração da produção agrícola local ocorre anualmente na semana do feriado de Corpus Christi.

Além de shows de artistas famosos, a programação inclui atividades da área agrícola como o Concurso Leiteiro e de Qualidade do Tomate, eventos esportivos tais como os Torneios de Vôlei e de Corrida Rústica, concursos de culinária do tomate e eleição da Rainha da Festa.

12- Rio das Flores

Pacata cidadezinha, Rio das Flores possui uma infinidade de atrativos naturais e culturais.

Não deixe de conhecer:

Fazenda do Paraízo – Considerada a “Jóia do Vale”, a propriedade possui 58 cômodos, preservando ainda o mobiliário francês e brasileiro, além dos papéis de parede originais.

Mirante da Boa Vista – Concorrido por causa da bela vista para apreciar o pôr do sol.

Festival do Vale do Café – Com intensa programação musical, o evento apresenta ritmos que vão do clássico ao samba, passando pelo chorinho e bossa-nova.

Agora turistas e moradores do estado poderão apreciar com mais tranquilidade os atrativos fluminenses sem se preocupar com falta de sinal ou ficar sem conexão móvel durante um passeio.

O Brasil tem uma vantagem: existem lugares para todos os gostos e bolsos. Falando sobre um dos destinos mais desejados do país, selecionamos lugares legais para conhecer no Rio de Janeiro, que não vive só de praias maravilhosas e clima quente.

Entre cidades históricas, serranas e tranquilas, é impossível não encontrar um canto fluminense para chamar de seu. Turistas também podem se refugiar em ilhotas, como é o caso de Ilha Grande, uma das mais cobiçadas do estado. As belezas naturais rodeiam todos os lugares do Rio de Janeiro e talvez seja isso que o torne tão único e inesquecível.

1. Petrópolis

O maior município da região serrana tem muitos atrativos, que faziam da cidade o destino favorito do imperador Dom Pedro II. O clima refrescante, a vegetação sempre presente e a ótima infraestrutura turística tornam o destino um dos mais cobiçados do Rio de Janeiro.

Em Itaipava, a vida noturna e gastronômica pulsa, abrigando ótimas opções. Confira dicas de hospedagem em Petrópolis, que fica a 68 km de distância da cidade do Rio de Janeiro.

2. Visconde de Mauá

O distrito, que fica em Resende, a 202 km de distância da capital, é propício para aqueles que querem sossego ou se aventurar em meio a natureza e procuram lugares legais para conhecer no Rio de Janeiro.

Casais se alojam em chalés charmosos, enquanto famílias passam o tempo andando a cavalo ou em busca de cachoeiras. Os mais corajosos podem se arriscar em atividades como rapel, escalada e cachoeirismo, principalmente na Serrinha do Alambari que fica nas redondezas. Confira opções de hospedagem em Visconde de Mauá aqui.

Encontre hospedagens incríveis com desconto no Rio de Janeiro

3. Cabo Frio

A principal cidade da Região dos Lagos fica a 156 km de distância do Rio, tem praias magníficas de areia branquinha e águas cristalinas, propícias para o snorkel.

Os turistas ainda se encantam com os monumentos e edifícios históricos, que ajudam a compor as belezas do maior pólo turístico desta área carioca. Além disso, vale a pena ir até a Ilha do Japonês, um paraíso escondido no Rio de Janeiro. Confira hotéis e pousadas em Cabo Frio para se hospedar.

4. Paraty

Um dos mais lindos lugares legais para conhecer no Rio de Janeiro é Paraty, a 250 km de distância da capital, onde parece que o tempo parou. Casarões coloniais, igrejas dos séculos 18 e 19, restaurantes românticos e calçadas com pedras são parte do charmoso centro histórico.

Praias, piscinas naturais e cachoeiras coroam o passeio com recursos naturais, além da programação recheada, que conta com o Festival da Cachaça e a Feira Literária Internacional, Flip, lotando a cidade. Encontre hotéis e pousadas para se hospedar em Paraty aqui.

5. Teresópolis

Cercada pela exuberante Serra dos Órgãos, que também dá nome ao Parque Nacional, a cidade chama a atenção pelos picos exóticos que exibem suas formas no mais alto município do estado. O clima de montanha, as belas paisagens, os restaurantes e pousadas charmosas atraem turistas durante o inverno e os que querem fugir da muvuca carioca no verão.

Teresópolis fica a 96 km de distância do Rio de Janeiro e você pode encontrar aqui opções de hotéis e pousadas para ficar confortável por lá.

6. Nova Friburgo

Conhecida como “capital da lingerie”, por conta da produção em grande escala na região, Nova Friburgo, a 156 km de distância do Rio, é um importante pólo industrial. Colonizada por suíços, abriga bons restaurantes de comida suíça e alemã, além de contar com boa infraestrutura turística, que inclui ainda opções de ecoturismo.

Para quem busca lugares legais para conhecer no Rio de Janeiro e gosta de frio, a cidade é ideal, já que tem as temperaturas mais baixas do estado. Encontre aqui boas opções de hospedagem em Nova Friburgo.

7. Angra dos Reis

Um dos destinos turísticos mais badalados do Brasil e um dos lugares legais para conhecer no Rio de Janeiro, Angra, que fica a 156 km de distância da capital, gaba-se de belezas naturais de cair o queixo.

São mais de 300 ilhotas (incluindo as lindas Ilhas Botinas), oito baías e centenas de praias para o deleite dos viajantes e cariocas, que mergulham em águas tranquilas e transparentes. Resorts, pousadas e vida noturna animada completam a infraestrutura turística. Confira aqui os melhores hotéis e pousadas de Angra dos Reis para ficar durante sua viagem.

8. Niterói

Esta é a cidade fluminense com o melhor índice de desenvolvimento humano. Apenas 13 km a separam da capital, dando até para avistar o Pão de Açúcar e o Cristo Redentor.

As belas praias, sendo algumas propícias para o surfe, o  Museu de Arte Contemporânea, assinado por Oscar Niemeyer e o Mirante de Boa Viagem são alguns dos motivos para conhecer este trecho carioca. Veja aqui hotéis e pousadas para se hospedar em Niterói.

9. Vassouras

Vassouras, um município a 121 km de distância da capital, é uma boa pedida para quem procura lugares legais para conhecer no Rio de Janeiro e curte locais históricos e agro turismo. Dentro do chamado Circuito de Fazendas do Rio de Janeiro, a cidade se destaca pelas antigas propriedades rurais que dão fama ao Vale do Café.

No século 19 era conhecida como a Cidade dos Barões, fato que proporciona até hoje belos edifícios coloniais, museus, casarões e palacetes espalhados pela região. Aproveite ainda as

cachoeiras e o jardim Uaná Etê. Para se hospedar, pesquise aqui os melhores hotéis e pousadas da região.

10. Ilha Grande

Um dos lugares mais bonitos do Rio, Ilha Grande é a maior dentro da baía de Angra dos Reis, a 156 km de distância da capital. As águas cristalinas são um convite ao mergulho, que revela diversas espécies da rica vida marinha.

O centrinho da ilha é rústico e preza pela simplicidade. Rios e cachoeiras no meio da Mata Atlântica também ajudam a espantar o calor de quem procura por lugares legais para conhecer no Rio de Janeiro. Veja onde se hospedar durante sua viagem para Ilha Grande.

11. Saquarema

Esse é um dos destinos litorâneos mais baratos do Brasil, localizado a 118 km do Rio. Desde a década de 1970, a cidade foi ganhando fama com suas ondas alucinantes, que em Itaúna chegam a até três metros de altura, lhe dando o título de capital do surf. Além de sediar campeonatos dessa modalidade, também se destaca pelo vôlei e abraça o rock’n’roll.

O roqueiro Serguei, que é o mais antigo do país, comanda o Templo do Rock, onde divide com o público um bocado de sua trajetória, recheada de histórias malucas. Veja opções de hotéis e pousadas em Saquarema para você ficar durante sua viagem.

12. Bom Jardim

Entre imponentes formações rochosas e belas cachoeiras, Bom Jardim, a 156 km de distância da capital, é um destino para quem busca aventura ou sossego na natureza.

Do alto de seus picos há grandes chances de subir a adrenalina, com a prática de rapel na Pedra Aguda, a 1.200 metros de altitude, ou saltando de para quedas na Pedra do Suzano e na Pedra da Amizade. Encontre aqui hotéis e pousadas em Bom Jardim.

13. Penedo

Essa cidadezinha é a principal colônia finlandesa no Brasil, com cultura que se espalha por sua arquitetura no estilo escandinavo e pelas ótimas opções para os chocólatras. Dentro da chamada Pequena Finlândia está a Joulupukin Suklaa (Chocolate do Papai Noel), onde há chocolates de tudo quanto é tipo, incluindo mini fondues, que fazem um sucesso danado.

No final de ano o charme do município, situado a 178 km de distância do Rio de Janeiro, é ainda maior por conta da magia natalina. Veja aqui onde se hospedar durante sua viagem.

14. Ilha da Gigóia

Não é bem uma cidade, mas sim uma ilha de pescadores na capital do Rio de Janeiro, escondida em plena Barra da Tijuca. Pitoresco, o local faz parte do arquipélago de 11 ilhas da Lagoa de Marapendi e tem pouco mais de 3 mil habitantes.

Costuma ser destino de passeios de fim de semana, devido seus bons restaurantes com frutos do mar frescos e um pôr do sol imperdível! Saiba mais sobre esse refúgio aqui.

15. São Pedro da Aldeia

Embora faça parte da badalada Região dos Lagos e esteja a apenas 14 km de Cabo Frio, São Pedro da Aldeia passa longe da muvuca e proporciona tranquilidade em qualquer época do ano. Um de seus grandes atrativos é a Lagoa de Araruama, considerada a segunda maior do país, com 220 km² de superfície.

Ali cabem pessoas praticando esportes como o Stand Up Paddle, kitesurf e vela, enquanto outras apenas repousam sobre as águas. Pelas praias se pratica o mergulho e também se forra a barriga em um dos vários quiosques que as rodeiam. Encontre aqui hotéis e pousadas em São Pedro da Aldeia com os melhores preços.

16. Barra de Guaratiba

Barra de Guaratiba é uma cidade, mas vale a pena aparecer na nossa lista de lugares legais para conhecer no Rio de Janeiro, já que é uma praia linda, considerada um verdadeiro reduto ecológico, pouco conhecida no Rio.

O local fica a 40 km de Copacabana e é digno de cartão-postal, com mar azul e cristalino, rodeado por pequenas casinhas e trechos da Mata Atlântica. Se preferir, você pode se hospedar em hotéis e pousadas na Barra de Guaratiba para ficar ainda mais inserida no meio ambiente.

17. Ilha de Boa Viagem

A Ilha de Boa Viagem fica em Niterói, a 23 km do centro da capital, e pode, inclusive, ser avistada da janela do Museu de Arte Contemporânea (MAC).

Por lá, os turistas encontram verdadeiros tesouros do século 17 que foram deixados como legado de antigas peregrinações. Encontre aqui hospedagens em Niterói para curtir a Ilha da Boa Viagem!

18. Praia do Secreto

Mais um dos lugares legais para conhecer no Rio de Janeiro fica a 50 km do centro e se chama Praia do Secreto. O local pode ser acessado através da Praia da Macumba ou por uma trilha íngreme que sai da estrada.

Esse pequeno oásis é repleto de piscinas naturais com águas cristalinas e com tonalidade azul. Se você está programando uma viagem para o Rio de Janeiro, não deixe de ler nossas dicas de hospedagem na cidade.

19. Itacoatiara

Itacoatiara fica em Niterói e merece aparecer na lista de lugares legais para conhecer no rio de Janeiro! Emoldurada pela vegetação, a praia de 700 metros de extensão é reduto de jovens e surfistas que sabem apreciar o melhor da vida.

De quebra, Itacoatiara ainda proporciona uma das melhores vistas do estado do Rio de Janeiro para quem encara uma trilha e segue até o topo da pedra, a 217 metros de altura. Encontre hotéis e pousadas para se hospedar.

20. Ilha da Madeira

A Ilha da Madeira conta com praias de águas tranquilas e esverdeadas que realmente encantam os turistas. Uma das mais bonitas e preservadas é a Praia da Quatiquara, toda rodeada por árvores e vegetação que oferecem sombra.

A ilha fica em Itaguaí, a cerca de 100 km de distância do Rio de Janeiro. Confira boas opções de hotéis e pousadas na região.

Você que está a procura de um imóvel aqui, considere venda apartamentos em - RJ não só como uma moradia, mas também como potencial investimento para o futuro. Sobre investimento, fique atento ao mercado de imóveis e suas centenas de oportunidades. Utilize os filtros de busca do Dreamcasa e encontre o imóvel que deseja na medida certa para você.