1 Casa à venda - MA

Conheça o Maranhão, Brasil e todas suas 1 oportunidades imobiliárias região.

Maranhão é um Estado brasileiro, as cidades onde temos mais opções de imóveis à Venda são: São Luís. Outros opções de Estados são: SP, RJ, SC, PE, ES, PR, PB.

Veja também outros tipos de imóveis à venda em - MA:

Casa à venda – MA

Localizado no oeste da Região Nordeste, o estado do Maranhão é o único da região que tem parte do território coberto pela floresta Amazônica. Possui a segunda maior costa litorânea brasileira, com extensão de 640 Km.

Os espanhóis foram os primeiros a chegarem à região, que atualmente corresponde ao Maranhão. Posteriormente o território foi disputado por franceses, portugueses e holandeses no início da colonização brasileira.

O Maranhão possui extensão territorial de 331.935,507 km², divididos em 217 municípios, conforme dados do Censo Demográfico de 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), totaliza 6.574.789 habitantes.

O relevo apresenta costa recortada e planície litorânea com dunas e planaltos no interior. O ponto mais elevado é a chapada das Mangabeiras, com 804 metros de altitude. A vegetação do Maranhão é caracterizada por mata de cocais a leste, mangues no litoral, floresta Amazônica a oeste, cerrado ao sul. O clima é tropical.

Uma importante área de proteção ambiental é o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, por onde se espalham dunas de até 50 metros de altura.

A capital do estado é a cidade de São Luís, outras cidades importantes são: Imperatriz, Caxias, Timon, São José de Ribamar, Codó, Açailândia, Bacabal, Paço do Lumiar, Barra do Corda.

Os principais rios são: das Balsas, Gurupi, Itapecuru, Mearim, Parnaíba, Pindaré, Tocantins, Turiaçu.

Até a década de 1960, o Maranhão era um estado brasileiro praticamente isolado, sem acessos por terra, que impossibilitava avanço em sua economia, tímida, quase inexistente perante o restante do país. A partir deste período, com a implantação de linhas férreas e rodovias, o estado foi interligado a outras regiões do Brasil.

O comércio e os serviços respondem por mais da metade da economia do estado, que não chega a 1% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. O complexo portuário integrado pelos terminais de Itaqui (possui 420 metros), Ponta da Madeira e Alumar é responsável por mais de 50% da movimentação de cargas portuárias do Norte e do Nordeste. São exportados principalmente alumínio, ferro, soja e manganês. A indústria se apoia nos setores metalúrgico, alimentício e madeireiro. A pesca é outra atividade econômica importante para o estado.

Está sendo construída no Maranhão a maior refinaria da América Latina e uma das maiores do mundo. A Refinaria Premium será instalada no município de Bacabeira, localizado a 60 km da capital, São Luís. Sua instalação proporcionará um novo ciclo industrial no estado. Serão gerados aproximadamente 130 mil empregos diretos e indiretos.

Significado da bandeira: brancos, negros e índios estão representados pelas faixas brancas, pretas e vermelhas. A estrela sobre fundo azul simboliza o estado do Maranhão no céu do Brasil.

O Maranhão revela em sua culinária a mistura dos colonizadores com os índios e os negros trazidos da África. Os doces portugueses dividem a mesa com os de frutas nativas, como maracujá, bacuri, jenipapo e tamarindo. No litoral são consumidos marisco, siri, caranguejo, e peixes.

A principal manifestação cultural do estado é a festa do bumba meu boi, mas também se destacam o tambor de crioula e o tambor de menina.

Bumba meu boi é uma brincadeira que mistura lendas indígenas, dança e música. Ocorre na temporada junina, onde centenas de grupos se apresentam nos arraiais.

O tambor de crioula é considerado Patrimônio Imaterial do Brasil, é uma manifestação cultural de matriz afro-brasileira em louvor a São Benedito ou associado a outras festas. É uma mistura de dança, canto e percussão de tambores. Não tem data específica e pode ocorrer ao longo do ano.

O tambor de menina faz parte dos rituais da umbanda, religião afro-brasileira. O culto é realizado nos terreiros, onde os iniciados cultuam, invocam e incorporam entidades espirituais. Com roupas especiais para a ocasião, os integrantes cantam e tocam instrumentos como tambores, cabaças, triângulos e agogôs.

O estado maranhense possui alguns problemas sociais. O índice de mortalidade infantil apresenta taxas elevadas – 36,5 por mil nascidos vivos. Embora tenha melhorado muito, é a segunda pior taxa do Brasil, só superada pela de Alagoas.

O Maranhão, apesar do desenvolvimento alcançado em alguns setores econômicos, permanece como um dos mais pobres e carentes estados do país, ocupando a penúltima posição no ranking nacional de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Resumo sobre São Luís:

São Luís, capital do Maranhão, é também a maior cidade do estado. Seus apelidos não são poucos, apesar de serem todos carinhosos: “Atenas Brasileira”, “Jamaica Brasileira”, “Ilha do Amor”, “Capital Brasileira do Reggae”, “Cidade dos Azulejos” e “Ilha Bela” são alguns deles.

A cidade de São Luís realmente fez história: ela é a única em todo o Brasil criada por franceses – em setembro de 1612. Em seguida, ela foi invadida pelos holandeses até que finalmente foi colonizada pelo povo português.

A cidade está localizada em meio à ilha de Upaon Açu, entre as baías de São José de Ribamar e São Marcos. Neste artigo, confira um resumo sobre São Luís.

Resumo sobre São Luís – História da cidade

Vamos começar com mais detalhes sobre a história de São Luís.

Tudo começou em 1612, quando algo como 500 franceses ocuparam a cidade. Três anos depois os portugueses, que já estavam no Brasil neste período, enviaram tropas para expulsá-los da área. Portugal conseguiu o domínio sobre a região e colonizou a cidade nordestina. Mas o que eles não imaginavam é que, no ano de 1641, foi à vez dos holandeses invadirem.

Neste ano, Jon Cornellizon Lichthardt e outros dois mil holandeses atacaram a cidade e mantiveram os governantes portugueses aprisionados. Foi neste período que a cidade entrou em decadência em vários aspectos, só “consertados” novamente em 1644, quando o governo de Portugal conseguiu reestabelecer o controle na região.

Vale destacar que durante todo este período a cidade tinha outro nome: “Saint Louis”. Foi em 1679 que, ainda em domínio dos portugueses ela ganhou o nome pela qual nós a conhecemos

atualmente. No ano de 1997 a cidade de São Luís foi tombada pela UNESCO ao ser considerada um Patrimônio Cultural da Humanidade.

População de São Luís:

A cidade de São Luís possui, de acordo com dados do IBGE, algo como 1,082 milhão de habitantes. Não à toa, a cidade é a mais populosa do estado do Maranhão, sendo também a 4ª mais populosa da região nordestina e a 15ª de todo o Brasil. A área total de São Luís é de 831 km², porém, apenas 157 km² estão em área urbana.

O IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) da cidade também é elevado, sendo ele de 0,768. Ele é o 15º mais alto entre as capitais brasileiras e no Nordeste perde apenas para as cidades de Aracaju e Recife.

Economia:

O PIB (Produto Interno Bruto) de São Luís é de R$20,7 bilhões. De acordo com o IMESC (Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos), mais de 75% do PIB corresponde ao setor de prestação de serviços (com destaque para o comércio, setor de transportes, imobiliário e de gestão pública). Outros 24% do PIB são dedicados à indústria e apenas 0,01% à agropecuária.

Além disso, o Porto de Itaqui, localizado na cidade, também favorece a importação e exportação de produtos. Só para ter uma ideia, o Porto de Itaqui é considerado o mais moderno, movimentado e bem estruturado do país quando o assunto é comércio exterior.

Clima de São Luís:

O clima na cidade de São Luís é predominantemente tropical. Em alguns meses do ano o clima é semiúmido, o que ocorre uma vez que o município está localizado na Zona de Convergência Intertropical.

A cidade conta com vegetação típica litorânea e com uma enorme concentração de coqueirais. Protegida pela UNESCO há ainda uma pequena parte da Floresta Amazônica que resistiu aos processos que levaram à urbanização de São Luís. Todos os rios da cidade são pequenos, com exceção ao Rio Bacanga – de grande importância para a economia do município.

Pontos turísticos:

Já os pontos turísticos mais visitados da cidade de São Luís são: Teatro Artur Azevedo (o 2º mais velho do Brasil), Palácio dos Leões, Catedral de São Luís do Maranhão, Museu de Artes Visuais, Palácio de La Ravardière, Parque Estadual da Lagoa da Jansen e Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho.

Algumas curiosidades sobre a cidade de São Luís, no Maranhão, são as seguintes:

• A população feminina é bem mais expressiva na cidade: sendo algo como 539 mil mulheres para 474 mil homens.

• A população de São Luís é extremamente miscigenada. Ela é composta predominantemente por descendentes de portugueses, povos indígenas e africanos (trazidos pelos colonizadores).

• O prato que melhor representa a culinária típica da capital do Maranhão é o “arroz de cuxá”. Para prepará-lo, frutos do mar, legumes e uma grande variedade de temperos são usados.

Outros pratos típicos são: Guaraná Jesus, fritadas de caranguejo e de camarão e creme de cupuaçu.

• A cidade foi berço de importantíssimos nomes da literatura do país, como: o escritor Graça Aranha, o poeta Gonçalves Dias e o romancista Aluísio de Azevedo.

• A cidade também é considerada uma ótima visita para os amantes de arquitetura clássica portuguesa.

São Luís:

Fundada no local de uma aldeia indígena, São Luís guarda até hoje um pouco da história do Brasil em seus enormes casarões que refletiam o sonho francês de estabelecer uma “França” nos trópicos (a “França Equinocial”).

Em 1535, quando da divisão do Brasil em capitanias hereditárias, a região de São Luís foi dada pela Coroa a João de Barros, tesoureiro. Na época ele fundou a cidade de Nazaré,que os historiadores estimam ser no mesmo local da atual São Luís. Porém, o local era habitado pelos índios tubinambás da aldeia Upaon-Açu que deram um pouco de dor de cabeça aos invasores.

Os cerca de 400 índios resistiram à ocupação portuguesa e Nazaré acabou sendo abandonada. Outro fator que levou ao abandono de Nazaré foi a dificuldade de acesso.

Mas, em 1612, o francês Daniel La Touche, que era conhecido como Senhor de La Ravardiére, comandou uma missão para fundar a “França Equinocial” na região. E desta vez deu certo. Os índios acabaram se aliando aos franceses e, inclusive, ajudando-os a resistir às primeiras tentativas portuguesa de retomar o local.

Porém, em 1615 os portugueses conseguem expulsar os franceses acabando com o sonho da frança tropical, quando Alexandre de Moura recolocou a região sob domínio português. Mas os franceses deixaram mais do que lembranças: o nome de São Luís, dado em homenagem ao rei francês Luís XIII, foi mantido pelos portugueses.

Em 1620 dos açorianos chegaram a São Luís e levaram consigo as técnicas para cultivo da cana-de-açúcar e da confecção da aguardente que, até a chegada dos holandeses comandados por Maurício de Nassau, em 1641, seria as únicas atividades da região. Mas, em 1644 os holandeses são expulsos e a Coroa resolve criar o Estado do Maranhão e Grão-Pará com o intuito de coibir as invasões ao local.

Em 1682 a criação da Companhia de Comércio do Estado do Maranhão, e as plantações de cana-de-açúcar, cacau e tabaco para exportação alavancam a economia da região. Porém, vários conflitos internos quanto aos impostos e aos modelos de produção levam à Revolta de Beckman. Um conflito de elites que foi o primeiro movimento de insurreição a acontecer na colônia.

Com a Guerra de Secessão nos EUA, os maranhenses vêem ali uma forma de aumentar suas exportações de algodão para a Inglaterra propiciando a criação da Companhia Geral do Comércio do Grão-Pará gerando grande desenvolvimento da cidade e dos seus portos.

Ainda no século XVII, são realizadas obras de canalização na cidade e a construção de fontes. São Luís cresce como nunca e chega a ocupar o lugar de terceira cidade mais populosa do Brasil atrás apenas de Rio de Janeiro e Salvador.

São várias as manifestações culturais da cidade que guarda a terceira maior população negra do país. Descendentes dos escravos que vieram da África, a cultura mantida pelos ludovicenses reflete as tradições e costumes trazidos por eles e que aos poucos se misturou com a cultura francesa, portuguesa, holandesa e de tantas quantas foram as bandeiras a aportar por àquelas terras.

A Festa do Divino, o Bumba-meu-boi, os belíssimos azulejos e toda a arquitetura da cidade com seus casarões, palácios, teatros e conventos, garantiram a cidade o título de Capital Brasileira da Cultura de 2009.

Fundada por franceses no início do século XVII, a cidade de São Luís é a capital do estado do Maranhão, localizado na região Nordeste do Brasil. A capital conta com uma extensão territorial de 834,785 Km² e uma população de aproximadamente 1.014.837 habitantes, segundo dados do Censo Demográfico de 2010 do IBGE.

História:

Localizada no litoral do Maranhão, São Luís era, inicialmente, uma aldeia tupinambá, que recebia o nome de Upaon-Açu. Em 1612, essa aldeia foi conquistada pelos franceses, liderados pelo General da Marinha Daniel de La Touche, com a objetivo de instituir um sistema colonial do país naquela região: a chamada França Equinocial. Assim, em 8 de setembro do mesmo ano, instalava-se no local o Forte de São Luís, em homenagem ao Rei Luís XIII da França, origem também do nome da capital.

Entretanto, os franceses viram seu projeto cair por terra no ano de 1615, quando foram expulsos por tropas portuguesas. Depois de quatro anos, então, Portugal dá início à colonização da ilha, promovendo a migração de povos açorianos para a localidade. A primeira atividade desenvolvida pelos colonos foi a plantação de cana-de-açúcar, como ocorria em diversas regiões do país.

Em 1641, São Luís volta a ser invadida, mas desta vez por colonizadores holandeses, comandados por Maurício de Nassau. O objetivo da Holanda era expandir a produção de açúcar na região, assim como já se estava desenvolvendo em outras partes do nordeste brasileiro. O domínio holandês da ilha de São Luís se encerra em 1644, com a retomada do território pela Coroa Portuguesa.

Geografia:

Geograficamente, a capital maranhense está localizada a Norte do estado, ocupando uma região de planícies. O clima da cidade é classificado como tropical quente e úmido, com temperatura média de 23 °C a 31 C°. A região apresenta dois períodos bem marcados: uma estação chuvosa, de janeiro a julho; e uma estação seca, de agosto a dezembro.

População

A população ludovicense, isto é, natural de São Luís, é amplamente miscigenada, característica resultante da mistura de três origens principais: os povos indígenas, que já habitavam o local; os portugueses, vindos, sobretudo da região dos açores; e os africanos, trazidos pelos colonizadores nos navios negreiros.

A densidade demográfica da cidade é a maior do Maranhão: 1215,69 habitantes/km². Conforme os dados do IBGE, a população feminina da cidade é maior que a masculina: são 539.842 mulheres e 474.995 homens.

Economia:

Segundo dados do IMESC (Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos), em 2011, o Produto Interno Bruto de São Luís totalizava R$ 20,7 bilhões, no qual, 75,2% correspondem a Serviços (Comércio, Setor imobiliário, Transportes e Administração Pública); 27,4% à Indústria; e 0,01% à Agropecuária. A capital detém o maior PIB do Maranhão, respondendo por aproximadamente 40% da soma de todos os bens e serviços produzidos no estado.

Cultura:

A cidade de São Luís é marcada por uma gama de manifestações culturais, com destaque para o Bumba-meu-boi, o Tambor de Crioula e o Cacuriá. Além das batidas próprias do folclore maranhense, a musicalidade da capital foi contagiada pelo reggae, ritmo de origem jamaicana. Por ter este ritmo como um dos mais ouvidos pelos ludovicenses, a cidade ficou conhecida como Capital do Reggae.

A cidade de São Luís foi berço de importantes nomes da literatura brasileira, como o poeta Gonçalves Dias (1823-1864); o escritor Graça Aranha (1868-1931), membro fundador da Academia Brasileira de Letras e um dos integrantes do Movimento Modernista de 1922; o romancista Aluísio de Azevedo (1857-1913) e seu irmão, o dramaturgo Arthur de Azevedo (1855-1908). O vasto acervo literário de escritores locais, como também de outras regiões do País, está preservado na Casa de Cultura Josué Montello.

Arquitetura:

Única cidade fundada por franceses no Brasil, São Luís tem uma grande relevância histórica. A capital possui um conjunto arquitetônico característicos dos séculos XVII e XIX, baseado no estilo português tradicional. Nos monumentos históricos da cidade predominam os azulejos: 428 prédios e casas da cidade são azulejados e cerca de 80% desses ladrilhos são provenientes de Portugal. Entre eles estão o Palácio dos Leões, onde funcionou até 1615 o forte que protegia a então capital da França Equinocial; a Catedral da Sé, construída pelos Jesuítas em 1726; a igreja do Carmo, uma das mais antigas da cidade, edificada em 1627; e o Teatro Arthur Azevedo, construído entre 1815 e 1817, considerado o primeiro teatro a ser instalado em uma capital brasileira.

O Centro Histórico de São Luís, também chamado de Museu a céu aberto, é formado por aproximadamente 4 mil construções tombadas pelo Governo Federal. Devido à sua arquitetura histórica, São Luís recebeu da UNESCO o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, em 1997.

Culinária:

A culinária da capital maranhense traz consigo características das três culturas que deram origem ao povo ludovicense. O prato mais representativo desta mistura é o arroz de cuxá, preparado com legumes, frutos do mar e diferentes temperos. Também são exemplos de iguarias de São Luís as caldeiradas, as fritadas de camarão e de caranguejo, o creme de cupuaçu, o guaraná Jesus, entre outros.

Conheça o Maranhão, Brasil e todas suas 1 oportunidades imobiliárias região.

Maranhão é um Estado brasileiro, as cidades onde temos mais opções de imóveis à Venda são: São Luís.

Você que está a procura de um imóvel aqui, considere venda imóveis em - MA não só como uma moradia, mas também como potencial investimento para o futuro. Sobre investimento, fique atento ao mercado de imóveis e suas centenas de oportunidades. Utilize os filtros de busca do Dreamcasa e encontre o imóvel que deseja na medida certa para você.