43994 Apartamentos à venda - SP

Paraíso, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 4 Quartos, 325m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
4 4 5 5 325 2706
Rua Isaac Krasilchik, 394 - Jardim das Perdizes, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 4 Quartos, 283m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
4 3 4 3 283 370
Mooca, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 73m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 2 3 0 73 0
Perdizes, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 4 Quartos, 266m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
4 4 5 5 266 0
Perdizes, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 4 Quartos, 342m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
4 4 5 5 342 0
Perdizes, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 4 Quartos, 256m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
4 4 5 4 256 0
Pinheiros, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 60m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 0 2 60 0
Avenida Manoel Pedro Pimentel, 145 - Vila Yara, Osasco - SP

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 55m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 0 1 1 55 55
Mirim, Praia Grande - SP

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 70m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 1 1 70 80
Avenida Sérgio Thomás, 1 - Bom Retiro, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 68m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 0 1 0 68 68
Avenida Jurucê, 506 - Indianópolis, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 4 Quartos, 278m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
4 4 6 4 278 0
Mirim, Praia Grande - SP

Apartamento à Venda com 1 Quartos, 50m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
1 0 1 1 50 60
Aviação, Praia Grande - SP

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 127m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 1 2 127 127
Butantã, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 44m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 0 1 1 44 56
Mirim, Praia Grande - SP

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 95m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 2 2 95 0
Ferraz de Vasconcelos, Ferraz de Vasconcelos - SP

Apartamento para Venda/Aluguel com 2 Quartos, 60m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 0 1 1 60 0
Aviação, Praia Grande - SP

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 136m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 3 3 2 136 0
Avenida Senador Pinheiro Machado, 960 - Marapé, Santos - SP

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 77m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 2 1 77 114
Avenida Doutor Moura Ribeiro, 97 - Marapé, Santos - SP

Apartamento à Venda com 3 Quartos, 150m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 1 3 2 150 180
Rua Campos Mello, 447 - Vila Matias, Santos - SP

Apartamento à Venda com 1 Quartos, 58m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
1 1 1 1 58 70
Itaim Bibi, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 99m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 2 3 2 99 0
Jardim das Perdizes, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 4 Quartos, 157m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
4 2 4 2 157 0
Aviação, Praia Grande - SP

Apartamento à Venda com 1 Quartos, 57m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
1 0 1 1 57 67
Aviação, Praia Grande - SP

Apartamento à Venda com 1 Quartos, 57m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
1 0 1 1 57 67
Rua Espírito Santo, 152 - Aclimação, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 1 Quartos, 38m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
1 0 1 1 38 38
Rua Joseph Nigri, 100 - Água Branca, São Paulo - SP

Apartamento à Venda com 2 Quartos, 79m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 2 1 79 90

Conheça o São Paulo, Brasil e todas suas 43994 oportunidades imobiliárias região.

São Paulo é um Estado brasileiro, as cidades onde temos mais opções de imóveis à Venda são: São Paulo, Praia Grande, Santos, Guarulhos, Cotia, São Vicente, Barueri, Santo André, Bertioga, Osasco, São Caetano do Sul, Jacareí, Araçatuba, Santana de Parnaíba, Bauru, São Bernardo do Campo, Guarujá, Indaiatuba, Itu, Valinhos, Carapicuíba, São José dos Campos, Campinas, Mongaguá, Atibaia, Ribeirão Preto, Taboão da Serra, Diadema, Hortolândia, Ubatuba, Mauá, Vargem Grande Paulista, Salto, Itatiba, Sorocaba. Outros opções de Estados são: SP, RJ, SC, PB, PE, ES, CE.

Veja também outros tipos de imóveis à venda em - SP:

Apartamentos à venda – SP

Comprar um apartamento na planta é sempre um investimento de risco. Confira nossas dicas sobre como adquirir um imóvel em construção e evitar futuros prejuízo

Na boca de todo vendedor, comprar um apartamento na planta vale a pena e ainda parece ser o investimento dos sonhos! Mas, será mesmo que investir em um imóvel que ainda não está finalizado é uma boa ideia?

Com valores de venda custando de 20%, 30% a 40% a menos do valor final da residência, muita gente acredita que comprar um imóvel na planta é certeza de obter lucro a longo prazo. Entretanto, tenha em mente que este é sempre um investimento de risco e pode sim te trazer uma série de dores de cabeça no futuro.

Comprar um imóvel que ainda está sendo construído significa financiar parte do empreendimento junto a construtora. Dessa forma, o vínculo com a empresa que está responsável pela construção é o ponto mais importante que poderá trazer boas e más consequências ao longo de todo o processo.

Esse modelo de compra de imóvel costuma ser utilizado por aqueles que não têm renda suficiente para dar entrada e financiar o valor total do imóvel ou por quem investe no mercado imobiliário.

O custo inicial mais baixo com a possibilidade de valorização de até 50% é o que faz esse tipo de investimento ser tão procurado. Entretanto, é preciso lembrar que “você está entrando em uma tabela com deságio, porque está assumindo o risco da construção”, afirma Gustavo Cerbasi, administrador e consultor financeiro, em seu canal especializado em investimentos.

E o que isso significa? Quer dizer que o destino do seu futuro imóvel e a forma como o dinheiro que você está aplicando nele será aplicada estará de acordo com o que a construtora responsável decidir. E isso engloba todos os custos relacionados ao investimento que a construtora tiver.

Comprar um imóvel pela primeira vez é excitante, mas nós sabemos que também pode ser uma escolha difícil e complexa. Você pode se sentir tentado a fazer uma compra por impulso, o que pode acabar com suas finanças e te levar a pagar a parcela da casa ou apartamento até depois da aposentadoria… Ninguém quer isso!

Acredite, vale a pena investir energia e tempo para fazer tudo da forma correta. Isso significa comprar um imóvel que você ama sem comprometer seu futuro!

Aqui nós juntamos 9 dicas para comprar imóvel pela primeira vez . Coloque-as em prática para seu primeiro lar ser uma alegria, não um fardo.

Não dê um passo sem pensar

A decisão de comprar um imóvel é muito importante. Ela envolve grande comprometimento financeiro, pode trazer limitações futuras de mudança de vida e resultar na indisponibilidade, ao menos temporária, de importante parcela de patrimônio.

Isso porque:

– Uma compra à vista do imóvel dos seus sonhos pode consumir boa parte dos recursos disponíveis e uma compra parcelada criar uma obrigação financeira de longuíssimo prazo;

– A casa ou apartamento perfeito hoje pode não ser grande o suficiente para abrigar com conforto a família depois de mais um ou dois filhos, um cachorro e um papagaio; e

– Mesmo quando o mercado imobiliário está aquecido, vender um imóvel a um bom preço não é tarefa fácil e tampouco rápida.

Considerando isso, recomendamos, antes de mais nada, muita cautela na avaliação das vantagens e desvantagens da compra do imóvel em relação ao aluguel. Isso inclui avaliar comparativamente o custo de morar da sua casa dos sonhos alugada, o custo de oportunidade do dinheiro investido e o custo financeiro envolvido no financiamento.

Se decidir financiar seu imóvel, cuidado com outras dívidas

Decidiu adquirir o imóvel e para isso vai financiá-lo? Lembre-se que, além de pagar por sua nova casa, seguramente você vai ter muitos outros custos no processo. Além das despesas com a própria transação (custos de cartório, custos de corretagem e ITBI), na maioria das vezes você também vai precisar gastar com reformas, material de construção, móveis e decoração.

É muito comum ver pessoas comprando imóveis incríveis de alto valor que acabam tendo que aceitar mudar sem o imóvel pronto, com todos os ajustes necessários ou sem mobília porque o dinheiro simplesmente acabou.

Assim, é importante, especialmente no começo do processo de compra, livre de qualquer dívida relevante. Levamos um tempo para nos acostumar ao novo cenário financeiro após contrair uma dívida de longo prazo!

Determine quanto você pode gastar em um imóvel

Outro cuidado importante antes de se envolver emocionalmente com um belo imóvel é avaliar de forma conservadora qual o tamanho do preço que cabe no seu orçamento familiar.

É importante lembrar que, além do imóvel, haverão outros gastos antes de poder entrar na casa e chamar de sua. Também, que o imóvel próprio limita sua flexibilidade de diminuir o padrão no caso de um tsunami financeiro.

Assim, para tomar a decisão acertada, recalcule seu orçamento considerando os novos gastos com o imóvel, dentre os quais destacam-se:

O IPTU; o condomínio; o seguro residencial;

Os salários e demais verbas empregatícias dos funcionários que forem necessários para manter sua casa em ordem; e

As demais contas da casa como água e eletricidade.

Lembre-se que tudo isso tem que caber no seu orçamento familiar considerando também a escola dos filhos, a manutenção e compra de carros, as tão merecidas férias, seu estilo de vida e, super importante, a continuidade de sua poupança e investimento para o futuro e aposentadoria.

Economize para a entrada

Salvo em momentos muito específicos, o custo financeiro de uma dívida de longo prazo com o banco supera o retorno do dinheiro em aplicações conservadoras.

Então, regra geral, é sempre bom fazer um pequeno esforço para economizar recursos para pagar o imóvel à vista ou dar uma entrada substancial. Isso tende a diminuir o custo total de aquisição do seu imóvel.

Outra vantagem de poder contar com dinheiro no bolso é que isso aumenta muito o seu poder de barganha! Especialmente numa negociação com um vendedor que precisa vender, ter uma boa reserva pode ser o fator crucial para uma compra de oportunidade!

Para você entender as vantagens do pagamento à vista ou da entrada substancial, é importante que também faça as contas do quanto o seu dinheiro rende quando investido versus os juros cobrados pelo banco com o parcelamento.

No caso de financiamento imobiliário, faça cotação com diversas instituições bancárias e negocie as tarifas. Isso dá bastante trabalho mas no final compensa muito!

Contas feitas, chegou a hora de começar a procurar o seu imóvel!

O primeiro passo é avaliar como sua vida está estruturada hoje, mas não perder de vista que, para a compra fazer sentido, o imóvel tem que atender suas necessidades por um bom tempo. Na maioria das vezes recomendamos comprar um imóvel avaliando suas necessidades pelo prazo de ao menos 10 ou 12 anos.

A maioria dos compradores encontra o imóvel online ou através de uma corretora. Se você fizer os dois, as chances de sucesso são altas!

Encontre imóveis online que tenham um perfil semelhante àquele que você busca e envie para o seu corretor para ele entender bem o que você está procurando.

É quase impossível você encontrar um imóvel com 100% das características desejadas. Por isso é importante que você separe um tempo fixo na sua agenda para visitar muitas opções.

Mesmo que você não tenha absolutamente se encantado por um imóvel, o visite. Ele te dará referências para comparar com outros que visitar.

Avalie outros aspectos do imóvel

Depois de encontrar alguns imóveis à venda dentro do seu orçamento, cuidado para não decidir baseado apenas na propriedade. A qualidade do bairro é tão importante quanto a casa ou apartamento em si. Então, adicione a qualidade da vizinhança e a localização dentro dos fatores para decisão.

Peça ao corretor informações das taxas criminais e da qualidade de escolas na vizinhança. Calcule o peso de seu novo tempo de deslocamento para compromissos diários. Visite o bairro em diferentes horários e dias da semana para avaliar as condições de tráfego e barulho.

Só escolha um bairro em que você e a sua família sintam-se à vontade.

Verifique as contas do imóvel

Tão importante quanto checar se a sua saúde financeira está em dia é verificar como andam as contas do imóvel, principalmente se você for comprar um bem que esteja dentro de um condomínio.

Converse com o síndico e/ou administrador para entender como anda a situação atual do prédio.

Avalie com calma o orçamento anual daquele condomínio e os balanços mês a mês. Verifique como está a inadimplência do condomínio e se todos os impostos e certificações (ex: AVCB) estão em dia.

Faça uma oferta competitiva (dentro do seu orçamento)

Digamos que você encontrou um imóvel dentro do seu orçamento. Já que você calculou o seu orçamento anual, a verba disponível para a compra e também verificou as tarifas de diversas instituições financeiras, você está preparado para fazer uma oferta!

Se é a primeira vez que você compra um imóvel, pode ser difícil saber quanto ofertar. É nesta hora que você pode confiar na expertise do seu corretor.

Peça ajuda para fazer uma oferta competitiva mas também dentro do seu orçamento. Cuidado para não fazer uma oferta impulsiva que seja mais do que você pode gastar só para eliminar a concorrência.

Não tenha medo de fazer uma oferta agressiva. Lembre-se que nenhuma negociação morre porque você ofertou pouco. Havendo interesse de vender antes de desistir o vendedor vai se esforçar muito para fazer você chegar em seu preço.

Os detalhes finais:

Assim que um proprietário aceitar a sua oferta, o processo de assinatura de contrato vai começar.

Aqui é muito importante ter o apoio de um advogado. O corretor vai cuidar dos passos restantes da parte comercial, da vistoria ao contrato, e vai te informar de qualquer contratempo, mas é importante poder contar com alguém confiável para garantir que o bem que está sendo vendido está livre e desembaraçado para a venda.

Lembre-se de ler todos os documentos e pedir para seu advogado explicar qualquer coisa que você não entender – especialmente antes de assinar o contrato oficial. Será a sua assinatura, então você será responsável por tudo que estiver escrito ali.

Pronto para começar?

O primeiro imóvel é uma grande aquisição – talvez a maior que você já fez até agora. E por isso, não arrisque, siga estes passos para comprar imóvel e vá com calma.

Chegou o momento tão esperado em sua vida: comprar um apartamento. Depois de investir seu dinheiro, pesquisar opções disponíveis no mercado imobiliário e escolher o bairro, vem a dúvida: será que falta alguma coisa? Estar atenta a detalhes importantes nas regras do condomínio e em questões estruturais do imóvel pode poupar problemas no futuro.

“Existem normas que envolvem animais de estimação, barulho do apartamento e regras de utilização da área comum que devem ser observadas com muito cuidado, pois as regras pertinentes a esses temas são as campeãs de reclamações no Judiciário”, salienta Marta Almeida, advogada especialista em direito imobiliário.

Realize o sonho de comprar a casa própria.

Permuta de imóveis: como mudar de casa sem precisar comprar uma nova.

Se você está se preparando para comprar um apartamento, fique atenta a essas 10 dicas do que deve ser checado no condomínio!

1 – Verifique se o imóvel atende às suas necessidades

A compra de um apartamento é algo sério e nada barato. Desistir no meio do processo tem sérias consequências, como a perda do sinal pago. Portanto, nem pense em comprar um imóvel com pressa ou afobação. “Por isso, há que se examinar a localidade em que se situa o edifício, para tentar minimizar problemas com vizinhança, conferir a metragem do imóvel, o valor do IPTU e, especialmente, do condomínio”, comenta o advogado especialista em direito imobiliário Thiago Cardoso Neves.

2 – Leia atentamente a convenção do condomínio

É na convenção do condomínio que fica registrado tudo que é decidido em conjunto com os outros moradores. “Verifique como é feito o rateio das despesas e se existem serviços prestados que pesem muito no condomínio. Veja também o valor da multa por atraso no pagamento das cotas e como se dá a participação nas assembleias. Fique por dentro de tudo que acontece durante o mandato do síndico”, sugere Neves.

3 – Conheça a fundo as regras

Se você tem interesse em comprar um apartamento, leia com muita atenção todas as regras do condomínio. Em alguns lugares não é permitido, por exemplo, ter animais de estimação. Outro ponto que é comum gerar atrito entre vizinhos é a garagem – vá até o local e confira a disposição das vagas e, principalmente, os equipamentos de segurança disponíveis.

Veja o estado em que estão os elevadores, saídas e equipamentos de emergência. Se o prédio tiver área de lazer, observe as condições de parques e piscinas – e como é feita a manutenção desses espaços. Algumas convenções, por exemplo, proíbem a utilização da área de convivência por visitantes. Considere se esse tipo de regra se encaixa no seu estilo de vida.

4 – Cuidado com as finanças do condomínio

Outro ponto importante é verificar o índice de inadimplência dos outros moradores. Se for acima de 6%, fique atenta! Isso pode comprometer o fluxo de caixa do condomínio. Repare ainda em como é feita a prestação de contas mensal, que deve acontecer da forma mais transparente possível.

Cheque também se o condomínio está em dia com questões trabalhistas. Esse tipo de pendência pode gerar processos judiciais e acabar aumentando o valor do condomínio de forma inesperada.

5 – Tenha em mente as taxas do condomínio

Se o prédio for antigo, é possível que uma futura reforma aconteça. Isso quer dizer que taxas extras serão cobradas. “Examine também uma eventual pendência do apartamento em relação aos débitos de IPTU e condomínio, para não ser surpreendida. É importante também procurar saber se há alguma restrição na prefeitura em relação ao imóvel, como tombamentos que impeçam a realização de obras e reformas”, ressalta Neves.

6 – Cuidado com irregularidades no imóvel

Reformas não permitidas, obras na fachada e nas dependências do imóvel podem trazer dor de cabeça para o próximo morador. É necessário, inicialmente, verificar em quais condições as obras foram feitas, se houve autorização do condomínio em assembleia e se tudo foi registrado na prefeitura e órgãos competentes.

“Caso não, deve-se logo consultar a convenção do condomínio, para verificar se aquelas obras poderiam ter sido feitas. É importante também consultar o síndico sobre a possibilidade de regularizá-las junto ao condomínio. Isso é possível por meio de uma assembleia para ratificar, e assim evitar uma eventual ação judicial no futuro. Depois, busque a prefeitura para dar início ao procedimento de regularização”, orienta Neves.

7 – Confira se o imóvel tem débitos

As dívidas de condomínio são herdadas na hora de comprar o apartamento. Então, confira se o antigo dono está em dia com os pagamentos antes de assinar o contrato. “É preciso saber se essas dívidas existem, pois o novo proprietário pode, inclusive, ser demandado judicialmente por essas dívidas”, alerta Neves.

“Cabe salientar que o débito referente à dívida de condomínio pertence ao imóvel. Logo, o novo proprietário poderá ter seu imóvel leiloado em decorrência do débito do antigo proprietário”, avisa Marta.

8 – Investigue o antigo dono

Ao comprar um imóvel, fique muito atenta à saúde financeira do vendedor. Busque por certidões judiciais da pessoa para verificar se existem processos. Isso irá demonstrar a real situação do vendedor e proteger a compradora de futuros danos.

“Se o vendedor tiver dívidas e está vendendo o imóvel para esvaziar o patrimônio e lesar os seus credores, a compradora do imóvel poderá perder seu bem sob a alegação de fraude ao credor”, ressalta Marta.

9 – Observe a estrutura do apartamento

Olhar atentamente os mínimos detalhes do imóvel pode poupar aborrecimentos futuros. Esteja certa de que não há problemas no imóvel e, caso tenha dúvidas, conte com ajuda de profissionais. “Verifique se existem infiltrações, rachaduras, fissuras, se o sistema elétrico está em bom estado e se a fase de energia está distribuída corretamente. Também teste o sistema hidráulico, como vasos, encanamentos, chuveiros”, frisa Marta.

Vale também fazer vistoria em todo o condomínio, para se assegurar que é um empreendimento seguro. Investigue há quanto tempo existem os problemas detectados e como os responsáveis pela administração do condomínio pretendem resolvê-los.

10 – Avalie muito bem o bairro

Desconfie de imóveis muito bons com preços baixos. Ser muito antigo, ter problemas estruturais e ficar em áreas de risco são fatores que podem abaixar o valor de uma venda futura. Fique atenta e não compre gato por lebre. “É importante avaliar isso, já que com o aumento da violência, ocorre a desvalorização do imóvel e não é uma opção para sua família”, destaca Marta.

Observe também se o local pretendido é próximo a escolas, comércio e transporte público. Além de facilitar o seu dia a dia, são fatores que contribuem para uma futura venda.

Para conseguir juntar o dinheiro e comprar o primeiro apartamento é preciso muito planejamento e disciplina. Por isso, no post de hoje, vamos listar algumas dicas que podem te ajudar a conquistar seu primeiro lar e facilitar esse processo! Veja mais:

1. Planeje bem os custos

Comprar um apartamento não é nada barato, por esse motivo, muitas pessoas que possuem dificuldades em poupar optam pelo financiamento, como forma de obrigar o pagamento mensal das parcelas. Porém, um financiamento é a contração de uma dívida, que impõe o pagamento de juros, enquanto, se o mesmo valor fosse investido, em vez de pagar juros, você receberia rendimentos.

2. Aprenda a se tornar um poupador

O primeiro passo para se tornar um poupador é começar a controlar suas finanças. Saber quanto gasta com comida, moradia (caso pague aluguel), saídas, etc. é o diferencial para poder enxergar aquelas brechas onde os gastos podem ser cortados ou reduzidos. Alguns aplicativos online podem facilitar esse processo, oferecendo inúmeras vantagens.

3. Faça a grana render para comprar o primeiro apartamento

Evite gastos com cartões de crédito e crediários, faça seus pagamentos sempre à vista evitando a contração de dívidas futuras. Quando estiver conseguindo juntar um montante mensal, movimente o dinheiro! Dinheiro parado não rende nada, e investir em algumas aplicações podem fazer com que a quantia cresça mais rápido e o sonho do primeiro imóvel se concretize com mais agilidade.

Aprenda de uma vez por todas como começar um investimento

4. Se for financiar…

Nem sempre conseguimos juntar a grana total para comprar o apartamento, visto que imóveis são onerosos. Porém, caso precise realizar o financiamento, sempre dê uma entrada, financiando o mínimo possível para que as parcelas sejam mais suaves e quitadas em menos tempo. Usar o FGTS também pode ser uma boa, mas lembre-se sempre de pesquisar bem as taxas e condições de banco e negociar para conseguir as melhores condições.

5. Procure o imóvel ideal

Só você pode dizer o que é o imóvel ideal no seu caso, pois cada um tem suas necessidades específicas. Por exemplo: se você trabalha em casa, não precisa de localidades com fácil acesso ao transporte público ou vias de trânsito rápido; caso goste de espaço, pode optar por apartamentos mais antigos, que possuem plantas maiores; se é uma pessoa mais reservada, pode procurar prédios sem salão de festas, diminuindo o valor do condomínio.

6. Verifique as condições do apartamento

As opções são muitas, mas algumas dicas na hora de escolher o imóvel também são válidas para evitar futuras dores de cabeça:

Verifique a vizinhança: visite o imóvel em vários momentos do dia para ver o nível de segurança e de barulho;

Observe a orientação do sol: caso o apartamento receba muita incidência de luz solar durante todo o dia, isso pode causar desconfortos nas épocas mais quentes;

Cheque as instalações tubulares de água (abra as torneiras do imóvel e veja se água sai limpa) e a rede elétrica (veja se as tomadas já estão no novo padrão ou se a rede é muito antiga). Isso pode evitar transtornos com futuras manutenções.

Confira 15 dicas para comprar um apartamento em 2018. Conquistar o próprio imóvel e sair do aluguel é a prioridade de boa parte da população, no entanto, a compra deve ser muito bem planejada para evitar imprevistos e arrependimento no futuro.

Comprar um apartamento vai muito além de escolher o local e gostar da disposição dos cômodos, há uma série de fatores a serem avaliados para que a aquisição seja realmente um bom negócio. Recorrer ao financiamento é comum e pode ser vantajoso, principalmente para quem paga aluguel. Porém, o valor da parcela não deve comprometer mais que 30% da renda líquida familiar, afinal, o apê é um investimento, tem que compensar.

Alguns cuidados precisam ser tomados na hora de comprar um apartamento. (Foto:

15 dicas para comprar um apartamento

Apê novo ou usado?

A decisão deve ser tomada respeitando a quantia disponível para a compra do imóvel, já que o apartamento usado é sempre mais barato. O novo impede gasto periódico com reparos, mas se financiado sem uma boa entrada, o valor da prestação será muito alto.

Visite o imóvel

A visita ao imóvel deve ser muito bem aproveitada. Contrate um engenheiro civil ou arquiteto para te acompanhar na visita e peça a ajuda desses profissionais para identificar todos os danos do imóvel. Além disso, anote todos os detalhes do apartamento.

Converse com o proprietário

Em caso de apartamento usado, converse com o proprietário. Procure saber por que ele quer deixar o imóvel e se tem urgência em se mudar do local, com base nas repostas já possível descobrir se vale ou não a pena comprar o imóvel.

A localização também é importante

Não basta o apartamento ser aconchegante e agradável, a localização também tem que ser levada em consideração. Avalie a distância entre o prédio e os locais que mais frequenta, como a empresa onde você trabalha, supermercado, a faculdade que estuda, casa de amigos e familiares, escola dos filhos, entre outros.

Conheça a vizinhança

Antes de comprar o primeiro imóvel, é necessário ter em mente que será necessário viver no local por anos, caso contrário, o investimento será em vão. Por este motivo, visite o bairro por alguns dias, pela manhã, durante a tarde e também à noite, observe a movimentação e se informe com os atuais moradores se o local é tranquilo e bom para morar.

Pense no futuro

A ânsia de comprar o próprio imóvel pode atrapalhar o planejamento e a avaliação concreta do apartamento. Avalie se o tamanho de cada cômodo, a disposição dos mesmos e a localização serão adequados para a sua vida nos próximos dez anos.

Pesquise outros imóveis

Não se encante com a primeira proposta, para fazer a escolha certa é fundamental não ter pressa. Conheça vários apartamentos e estude a possibilidade de morar em cada um deles, observe atentamente qual supri melhor suas necessidades no presente e também provavelmente no futuro.

Tenha uma boa entrada

O juros cobrado no financiamento varia entre 8 e 10% ao ano, portanto, quanto maior a entrada, mais vantajosa será a compra. O ideal é ter pelo menos 35% do valor total do imóvel em mãos, por exemplo, se o apê custa 400 mil, o valor mínimo ideal para a entrada seria de 140 mil reais.

Valor das parcelas

A hipótese de financiamento assusta pela quantidade de prestações, os bancos brasileiros oferecem a possibilidade de parcelar parte do valor do imóvel em até 35 anos. No entanto, a maior preocupação deve ser com o valor pago mensalmente, que não pode ultrapassar 30% do total da renda familiar líquida. Além disso, se as parcelas forem 20% maior que o aluguel, a melhor opção é aguardar e poupar para obter uma entrada de maior valor.

A instituição financeira

O financiamento deve ser feito em uma instituição financeira de confiança, a taxa de juros varia pouco de uma para a outra, mas os bancos públicos sempre possuem taxas menores. Vale lembrar que em muitos casos os bancos ofertam pacotes que não são vantajosos para o cliente, leia atentamente antes de fechar qualquer negócio.

Se o apartamento ainda estiver na planta, peça o modelo de contrato para o corretor, informe-se da taxa de juros e tenha certeza de que a instituição financeira escolhida pela construtora é realmente a melhor opção para você.

Pesquise sobre a construtora

Saiba tudo sobre a construtora antes de fechar negócio. Visite apartamentos construídos por ela, converse com outros compradores e solicite a vista até um dos apartamentos modelo ou “decorado”, caso o apê ainda não estiver pronto para residir.

Taxa de obra:

Quando o apartamento é comprado ainda na planta, a construtora cobra uma taxa de obra, ela deve ser paga mensalmente após a compra até que o apartamento seja entregue. Informe-se sobre o valor exato da taxa e considere a possibilidade de atraso na entrega do imóvel, assim é possível planejar melhor todos os gastos que terá ao se tornar proprietário do apartamento.

Utilize o FGTS

O Fundo de Garantia é como uma poupança, 8 ou 9% do salário bruto é depositado mensalmente pelo empregador em uma conta no nome do trabalhador registrado em carteira. No entanto, o valor acumulado só pode ser utilizado em caso de demissão sem justa causa, morte do profissional, doença grave ou aquisição de imóveis. Aproveitar a quantia disponível no FGTS para a compra do primeiro apartamento é sem dúvida um bom negócio.

Avalie toda a documentação

Antes de efetivar a compra do apê, conte com a ajuda de um advogado para avaliar toda a documentação e verificar se tudo condiz com as informações passadas pelo corretor. Pode custar caro, mas evita gastos e surpresas ruins no futuro.

Não tenha medo de perguntar

Qualquer dúvida deve ser sanada, questione o corretor, o advogado e a instituição financeira quantas vezes por preciso. Não efetive a compra sem esclarecer as condições de compra e todas as informações sobre o financiamento e seguro.

Conheça o São Paulo, Brasil e todas suas 31550 oportunidades imobiliárias região.

São Paulo é um Estado brasileiro, as cidades onde temos mais opções de imóveis à Venda são: São Paulo, Praia Grande, Santos, Guarulhos, Barueri, Bertioga, Cotia, São Bernardo do Campo, Osasco, Jacareí, São Vicente, Araçatuba, Santana de Parnaíba, Santo André, Indaiatuba, Guarujá, Taboão da Serra, Itu, Valinhos, Campinas, São José dos Campos, Carapicuíba, Atibaia, São Caetano do Sul, Diadema, Mongaguá, Alphaville, Ribeirão Preto, Americana, Ubatuba, Hortolândia, Itatiba, Salto, Peruíbe, São Roque. Outros opções de Estados são: SP, SC, RJ, PE, ES, PB, PR.

Você que está a procura de um imóvel aqui, considere venda apartamentos em - SP não só como uma moradia, mas também como potencial investimento para o futuro. Sobre investimento, fique atento ao mercado de imóveis e suas centenas de oportunidades. Utilize os filtros de busca do Dreamcasa e encontre o imóvel que deseja na medida certa para você.